Compartilhe

Investigadores da Universidade de Bath (Inlgaterra) realizaram uma descoberta sobre os transtornos de ansiedade e estresse, detectando um traço especial nas pessoas que desenvolveram esse tipo de patologias mentais.

Os especialistas perceberam que o perfeccionismo que algumas pessoas possuem em relação ao desenvolvimento de suas vidas é uma nova epidemia oculta que está danificando a sociedade e a saúde mental de muitas pessoas. As pessoas que contam com o constante desejo de parecer ou serem perfeitos ao longo da vida é a mais apta a desenvolver esse tipo de transtornos mentais, e isso está afetando uma parcela significativa da população mundial.

 

 

Ansiedade e a busca do perfeccionismo

 

 

A auto-exigência e o ritmo de vida acelerado dos tempos atuais são as principais culpadas pelas desordens mentais e emocionais, como o estresse e a ansiedade.

A constante busca do sucesso somado aos altos padrões que a sociedade atual exige gera um tipo de pessoa que busca constantemente ser visto pelos demais como bem sucedido ou perfeito. Os exemplos que os pesquisadores notaram é que esse traço da personalidade aumentou nos últimos 30 anos de forma preocupante, se fazendo mais presente entre os jovens.

Além disso, os cientistas definem que essa perigosa tendência se alimenta muito mais com os padrões atuais da sociedade, como por exemplo a percepção que temos hoje dos padrões de beleza, sobre nossas carreiras, aspirações e outros, o que cria uma crescente comunidade de jovens que terão uma tendência a desenvolver transtornos mentais por conta da busca da vida perfeita.

O que torna tudo mais difícil é que a palavra PERFEIÇÃO ainda é difícil de ser definida, já que não existe uma forma correta para diagnosticá-la. Porém, vários estudos que investigam esse comportamento enfatizam que vivemos um mal social das últimas três décadas, fazendo com que as pessoas idealizem serem vistos como perfeitos, no lugar de atuar dessa forma no dia a dia.

Eu entendo tudo isso. Eu bem sei como é ter esse transtorno. Luto todos os dias para me livrar desse mal. É uma batalha constante, com momentos bem difíceis. Mas felizmente estou deixando o perfeccionismo de lado, me permitindo a ser mais feliz hoje do que eu era em um passado não muito distante.


Compartilhe