Início » Telefonia » O quanto você realmente vai sentir falta do Galaxy Note?

O quanto você realmente vai sentir falta do Galaxy Note?

Compartilhe

Está confirmado: não teremos um Samsung Galaxy Note 21 este ano.

Algumas pessoas estão reclamando, outras estão indiferentes, e um grande grupo de pessoas (a maioria meio indignadas) quer respostas. E é para isso que estou aqui neste post: para dar respostas.

Muitas coisas que aconteceram em nossas vidas nos últimos meses ajudam a explicar a ausência do Galaxy Note 21. Uma dessas coisas responde pelo nome Galaxy S21 Ultra. Mas outros elementos entram nessa equação, e é importante mencionar quais são esses fatores.

Além disso, vale a pena destacar o que vamos perder sem o Galaxy Note em 2021.

 

 

 

As vantagens do Galaxy Note que vamos perder

 

 

A linha Galaxy Note foi evoluindo com o passar do tempo, deixando de ser apenas um smartphone com uma caneta apontadora no estilo Palm. As últimas versões receberam funcionalidades específicas que colocaram o dispositivo em outro patamar.

Sem a linha Galaxy Note, não vamos ter mais os gestos com o ar a partir da S Pen, que permitia a interação com o dispositivo à distância. O recurso era muito útil na hora de registrar selfies em grupo ou realizar apresentações profissionais.

A experiência de anotação e desenho nos smartphones da Samsung fica um pouco empobrecida. Não que você não possa fazer isso com o Galaxy S21 Ultra ou com os futuros modelos da linha Fold (que, ao que tudo indica, devem receber suporte à S Pen). Porém, as melhorias agregadas nos últimos anos pela linha Note ficam de fora dos atuais produtos com esse hiato.

A não ser que a Samsung decida liberar essas funcionalidades via software, algo que é relativamente simples de ser feito. E, mesmo assim, você tem vários recursos que dependem de uma caneta mais avançada para essa interação otimizada.

Outro elemento que dá adeus sem o Galaxy Note é o pacote de aplicativos empresariais, uma vez que esses softwares dependiam das melhorias agregadas nessa linha nos últimos anos. Anotações em arquivos PDF e edições mais ágeis em projetos do Power Point a partir do smartphone são algumas coisas que deixaremos de ter com a ausência dessa linha.

 

 

 

Você pode viver bem sem isso?

 

 

O usuário comum, que só quer fazer o básico no smartphone, nem vai querer um Galaxy Note, para começo de conversa. Estamos falando de uma linha de produtos que historicamente conta com preços proibitivos, concentrando suas vendas nos usuários avançados e com elevado poder aquisitivo.

Por outro lado, é só racionalizar o pensamento: se o Galaxy Note fosse algo realmente indispensável ou insubstituível, a Samsung não iria promover o seu hiato no mercado. Logo, é fácil concluir que até mesmo os usuários mais avançados podem viver sem isso, ou manter o seu telefone Note atual e ser feliz por mais algum tempo.

O respiro que a Samsung está propondo para a linha Galaxy Note pode ser positiva para permitir que aqueles que realmente utilizam os seus recursos façam a troca do smartphone a cada dois anos, pensando especificamente nas suas principais virtudes.

Enquanto isso, a Samsung vai “cozinhando o galo”, trabalhando com outras linhas e implementando algumas funcionalidades e soluções da linha Note na sua série Galaxy S, que ainda é o carro chefe no portfólio de smartphones do fabricante.

Se o Galaxy Note voltar em 2022, não será nenhuma surpresa.


Compartilhe