Compartilhe

A temporada final de Game of Thrones começou, e promete entregar um final épico para os fãs. Essa é a série mais vista do mundo, e os fãs estão em frenesi por causa dessa trama. A temporada anterior terminou de forma inesperada, e desde o primeiro episódio da série nós ficamos ouvindo que “o inverno está chegando”. Pois bem, chegou!

Esperar quase um ano entre as temporadas pode ser angustiante para os fãs. Que dirá dois anos. Porém, o que ninguém entende é que os efeitos especiais produzidos nos computadores são diversos, e é quase impossível lançar uma nova temporada em um tempo menor.

Um dos maiores efeitos visuais de Game of Thrones está nos seus dragões, que não são simples de serem criados. O vídeo mostra os efeitos em VFX utilizados para trazer vida aos dragões. E é algo impressionante de se ver, pois constatamos o que a tecnologia pode fazer para o mundo do entretenimento.

O vídeo de quase 8 minutos mostra tudo o que foi utilizado desde a temporada em que os dragões finalmente decidiram sair do ovo até a última temporada, e não tem como não se impressionar com esse processo.

Também é preciso dar crédito aos atores por conseguirem interagir tão bem com criaturas que não existem. O elenco precisa imaginar o tempo todo os monstrinhos nos sets de interação, mas sem contar com eles nem mesmo em um plano virtual para tal interação. No máximo eles contam com bolas de tênis e panos verdes para depois tudo passar por um processo de edição e pós produção no computador.

 

 

Game of Thrones entra para a história da televisão também por isso. Por adicionar uma tecnologia descomunal para uma série de TV. E não apenas na produção da série, como também na sua distribuição, sendo a primeira série da história a liberar episódios de forma simultânea em mais de 180 países ao redor do mundo.

A temporada final de Game of Thrones promete, apesar de eu não ser fã da série (nessas horas, eu agradeço por não ser). De qualquer forma, os fãs devem receber a grande resposta da pergunta que ficou aberta por anos: quem finalmente vai assumir o trono de ferro?

 


Compartilhe