Início » Software » O que a Apple precisa copiar do Android para o iPhone 13 bombar

O que a Apple precisa copiar do Android para o iPhone 13 bombar

Compartilhe

O iPhone 13 (se é que ele vai se chamar assim) está chegando, e o iOS 15 já é de conhecimento público. E mesmo com toda a “originalidade” da Apple, sempre é possível copiar algumas coisas do Android.

Sim, amigo leitor. A Apple copia muita coisa do sistema operacional do Google, e todo mundo sabe disso.

E algumas das características do Android deveriam se fazer presentes no iPhone 13, para o bem do próprio iPhone. E não tem nada de errado nisso.

Neste post, quero mostrar tudo o que o iPhone 13 deveria copiar do Android sem medo de ser feliz.

 

 

 

Tudo isso tem que estar no iPhone 13 de qualquer maneira

Meu tom impositivo tem muito mais um apelo para que você entenda o que realmente está em jogo neste momento, que é uma renovação de proposta do iPhone. São elementos pequenos que já existem no Android e que deveriam estar no iOS há muito tempo, onde a Apple perde tempo em não implementar tais funções.

O primeiro recurso que deveria ser copiado do Android pela Apple é o Always On Display. Tudo bem que tal funcionalidade só faria sentido de verdade no iPhone se o mesmo receber uma tela AMOLED. Mesmo assim, a desculpa é mais que perfeita para ter esse tipo de tela com esse recurso.

Uma tela Always On Display facilita (e muito) a vida dos usuários, pois permite que você veja algumas informações ou notificações sem precisar ligar a tela do telefone por completo ou até mesmo pressionar um botão do telefone. É o tipo de comodidade que os usuários do Android adoram ter.

Outro recurso que o iPhone 13 precisa receber para ficar pau a pau com o Android é a tela com taxa de atualização de 120 Hz. Afinal de contas, os smartphones da Apple contam com um considerável portfólio de jogos que podem se beneficiar de forma significativa dessa funcionalidade.

O iOS 15 oferece melhorias consideráveis na parte de notificações, mas o Android está um degrau acima faz tempo, com uma administração mais avançada dessa funcionalidade. Por isso, a Apple precisa melhorar esse ponto também.

Além disso, as opções avançadas de multitela precisam de implementações para melhor aproveitar as telas dos dispositivos, ainda mais agora que o iPhone está com uma tela maior. Neste aspecto, o Android também está em vantagem, permitindo a execução de aplicativos em modo de tela dividida ou janela flutuante, em um sistema muito mais funcional e fluído.

Tudo bem, o iOS permite colocar alguns aplicativos em janela flutuante, mas isso depende do tipo de aplicativo que é executado, e não em todos os aplicativos, tal e como acontece no Android.

Por fim, se tem uma coisa que o iPhone 13 precisa ter de qualquer maneira é o Touch ID. A volta dessa funcionalidade, especialmente nos tempos que ainda vivemos (é difícil desbloquear um smartphone da Apple com máscara), é mais do que necessária para deixar esse telefone no mesmo nível que os principais dispositivos Android disponíveis hoje no mercado.


Compartilhe