O que acontece se eu assassinar alguém no metaverso? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Tecnologia » O que acontece se eu assassinar alguém no metaverso?

O que acontece se eu assassinar alguém no metaverso?

Compartilhe

Eu sei que já escrevi sobre isso no TargetHD.net, mas não em meu blog pessoal. E como o tema do metaverso ainda está em relativa evidência (apesar de não perceber esse barulho ou interesse todo por parte do cidadão comum), entendo que vale a pena estender a discussão por aqui.

Muitas pessoas estão se perguntando o que acontece se assassinamos alguém dentro do metaverso. E, por mais que esse pensamento pareça um pouco ridículo neste momento, não dá para ignorar que essa possibilidade existe, e que o ato em si pode resultar em consequências legais para os assassinos.

Bom, vamos teorizar sobre essas consequências neste post.

 

 

 

O metaverso é desculpa para alguém ser um criminoso?

É claro que não, mas precisamos contextualizar as possibilidades para explicar melhor as consequências desses atos.

Matar, roubar, ameaçar e violentar alguém são crimes graves quando realizados contra uma pessoa física no mundo real e em (quase) qualquer lugar do planeta. Porém, no mundo virtual, as regras tendem a mudar um pouco. Até porque o tipo de crime também muda, pois ninguém fisicamente é afetado.

Mas isso não significa que ninguém é prejudicado com esse tipo de ato só porque está acontecendo em um ambiente virtual. É fundamental ter em mente que, por trás dos avatares em um metaverso, existem pessoas reais que estão construindo naquele ambiente negócios com finalidades econômicas, vínculos sociais, práticas artísticas e várias outras atividades que também poderiam ser realizadas no mundo real.

Ou seja, quando você mata o avatar de alguém no metaverso, você interrompe o desenvolvimento dessa vida virtual, o que causa prejuízos diretos para aquela pessoa que foi vítima dos seus atos impensados. Por outro lado, se matar alguém no mundo real pode resultar em alguns anos de prisão, matar um avatar não resulta em uma pena equivalente.

 

 

 

O assassinato é de imagem neste caso

O mais importante neste caso é que os crimes do metaverso não caia no mal da impunidade, pois só tornaria o uso dessa tecnologia algo ainda pior. Logo, os casos de ameaça, exposição, violação, assédio e assassinato de um avatar devem entrar nas regras de crimes contra a integridade moral.

Em teoria, crimes contra indivíduos virtualmente representados em um ambiente como o metaverso são equivalentes aos regulados no Código Penal para tratamento degradante, assédio laboral, assédio imobiliário, assédio injusto e até, em alguns casos, a violência doméstica. Dependendo do tipo de delito cometido, você também pode ir para a cadeia por causa de um ato insensato na internet.

Além disso, crimes no metaverso também podem entrar nas punições aplicadas pelas violações de privacidade, principalmente nos casos de revelação de informações pessoais. Também podem ser enquadrados os usuários que assediarem menores em ambientes virtuais e, neste caso, já existem penas aplicadas no mundo real a esses casos que, infelizmente, são mais comuns do que se imagina.

É fundamental que, antes mesmo que se pense no uso e desenvolvimento de um metaverso, que se crie um sistema de segurança dentro das plataformas para que as chances de um crime grave acontecer sejam diminuídas ao máximo possível.

Caso contrário, o realismo de um assassinato no metaverso pode produzir um efeito devastador enorme nas vítimas, ainda mais com dispositivos que permitem sentir dor a partir das interações virtuais.


Compartilhe
@oEduardoMoreira