A chamada “geração millennial” me surpreendeu nas escolhas dos vencedores do MTV Video Music Awards 2018.

Apesar de entender que existe a elevada influência das chamadas “fan bases”, alguns vencedores determinados pela votação popular no site da MTV deixam sinais claros sobre como o adolescente norte-americano médio está mudando a sua forma de pensar em relação ao mundo, e para melhor.

Para começar, eles estão olhando para PESSOAS. Todos iguais. Um sinal claro disso é o filme Com Amor, Simon vencer o Teen Choice Awards 2018 como Melhor Filme (Drama). E no VMA, premiação musical do canal, isso foi reforçado subliminarmente. A MTV manteve a categoria ARTISTA DO ANO, reforçando que acabou de vez com as categorias de Melhor Videoclipe Masculino e Melhor Videoclipe Feminino.

A geração millennial está comprando as brigas contra o sistema. Ao eleger “This Is America” de Childish Gamibino como Melhor Videoclipe com uma Mensagem, faz algo que os adultos não tem a coragem de fazer: denunciou o quão ruim é o racismo. Fortaleceu o discurso do quão errada é a prática, e de como precisamos fazer de tudo para exterminar esse mal.

E a geração millennial disse NÃO para as políticas de Donald Trump. Camila Cabello venceu como Melhor Videoclipe do Ano com “Havana”. Tudo bem, os ritmos latinos voltaram a fazer sucesso com o fenômeno Despacito. Mas há mais por traz disso.

Camila Cabello, tecnicamente, nem é uma millennial (tem 21 anos), mas nasceu em Havana, Cuba. Ela é, portanto, uma “dreamer”, uma adolescente filha de imigrantes latinos, que nesse momento estão sob um vácuo legal determinado por Trump, que quer alterar as regras de regularização dos estrangeiros ilegais do país. E Cabello tem discurso aberto para defender os jovens da sua geração nesse caso.

Sem falar que é a redenção da própria Cabello sobre toda a situação criada pela sua saída do Fifth Harmony (ela foi literalmente ejetada da banda em um palco do VMA).

Sim… os millennials me ensinaram algumas coisas durante um VMA meio modorrento, mas interessante. Um olhar mais apurado para os detalhes mostram claramente movimentos sutis de mudança.

Que bom!