O que Bill Gates pensa dos bilionários obcecados em viajar para o espaço? Press "Enter" to skip to content
Início » Variedades » O que Bill Gates pensa dos bilionários obcecados em viajar para o espaço?

O que Bill Gates pensa dos bilionários obcecados em viajar para o espaço?

Compartilhe

Virou moda os principais executivos bilionários do planeta viajarem para o espaço, já que a corrida espacial tem tudo para ser um grande negócio no futuro. Porém, pelo menos um desses caras que nadam em dinheiro não está pensando nisso neste momento: Bill Gates.

Muitas pessoas estão vendo essa corrida por ser o primeiro bilionário a realizar o onanismo no espaço como algo absurdo, principalmente quando olhamos para a situação da economia global.

E, pelo menos por enquanto (pois todo mundo pode mudar de opinião no futuro), o co-fundador da Microsoft não pensa no espaço, e possui outra opinião e visão sobre o tema.

 

 

 

O que Bill Gates pensa de tudo isso?

Nesse momento, Bill Gates (que é um cara tão legal. que espera na fila do seu fast food favorito para comer hambúrguer, como qualquer pessoa deveria fazer) está mais envolvido com diversos projetos empresariais e filantrópicos através da sua fundação que ele ainda tem com Melinda Gates (apesar do divórcio), além de financiar projetos de terceiros.

Por conta de tudo isso (e, quem sabe por entender que o seu dinheiro está melhor investido nesses projetos), Gates não demonstrou interesses maior sobre a corrida espacial que neste momento tem como protagonistas personalidades como Jeff Bezos, Elon Musk e Richard Branson.

 

 

Em uma recente entrevista para o talk show The Late Late Show with James Corden, Bill Gates compartilhou os seus pensamentos sobre o assunto. De forma bem humorada, Corden destacou que Gates é o único que não está tentando escapar da Terra neste momento, e questionou o que ele pensa de tudo isso.

Então, Bill Gates respondeu:

“Não sei, fiquei obcecado por coisas como malária e HIV e por me livrar dessas doenças, e provavelmente entediei as pessoas em coquetéis falando sobre doenças. (…) Espaço? Temos muito o que fazer na Terra.”

 

 

 

Foi educado, porém, provocativo

A resposta de Bill Gates foi bem polida e diplomática. Ele tentou não criticar os colegas bilionários sobre o envolvimento na corrida em si, e teve o cuidado em não “cagar regra” sobre o que as pessoas fazem com a própria pilha de dinheiro, mas deixa claro que ele tem outras preocupações em mente.

E isso faz todo o sentido.

Ainda existem problemas muito reais em nosso planeta, e as maiores economias do mundo (incluindo as maiores fortunas) deveriam estar concentradas nisso. Doenças que aparecem do nada, aquecimento global, poluição, corrupção e, principalmente, Jorginho Mello.

Todos esses problemas ameaçam a humanidade como um todo, e precisam ser resolvidos nas próximas décadas.

Quem sabe Gates realmente seja um obcecado em problemas que até então não eram visíveis para a maioria das pessoas. Por outro lado, ele mesmo já mostrou que são problemas que podem alcançar uma escala global a longo prazo, e resolvê-los agora não só garante saúde e bem estar para pessoas que até hoje são considerados invisíveis, mas também oferecer maiores garantias para um futuro melhor para todos.

Prefiro a visão de Bill Gates para essa corrida. Ao meu ver, a corrida espacial mais parece uma brincadeira de crianças crescidas que não se preocupam com os valores dos boletos pagos. Mas espero estar errado nesse sentido, pois acredito que até essa corrida vai trazer contribuições para a humanidade a longo prazo.


Compartilhe