Compartilhe

A Microsoft está se preparando para a chegada do Xbox Series X, e já realizou alguns movimentos importantes nesse sentido. Primeiro, descontinuou os consoles da geração anterior, tanto o Xbox One X como o Xbox One S All-Digital Edition. E agora, eliminou o plano de 12 meses do Xbox Live Gold.

E é sobre o segundo item que eu quero conversar nesse post.

Por anos, o Xbox Live Gold foi um dos pilares centrais do ecossistema de game da Microsoft. É um serviço que soube se diferenciar dos demais porque agregou valor ao console de forma substancial, oferecendo um jogo online de qualidade em um tempo onde isso era algo raro nos consoles.

Porém, o tempo passou, tudo mudou, e a Microsoft está abandonando a geração anterior de consoles e, ao que tudo indica, a Xbox Live Gold. Agora, você só pode comprar os cards pré-pagos com 1 ou 3 meses de assinatura, o que pode desestimular muitos usuários pela menor relação custo/benefício.

Mas tudo indica que a Microsoft tem algo grande nas mãos para o lançamento do Xbox Series X. Caso contrário, será massacrada pelos seus clientes. De qualquer forma, essa mudança no Xbox Live Gold pode indicar que Satya Nadella e sua turma estão preparando algo melhor com um formato similar.

A decisão em si já gera uma grande expectativa dentro da comunidade gaming, uma vez que este é um movimento inesperado por parte da Microsoft, e que não tem qualquer tipo de explicação oficial por parte da empresa. Logo, ideias realistas e teorias conspiratórias sobre o que pode estar acontecendo não param de aparecer na internet nos últimos dias.

Antes de entrar no assunto propriamente dito, é importante lembrar que é a Microsoft quem deixou de oferecer essas assinaturas anuais, mas o comércio eletrônico e alguns varejistas ainda contam com essas planos de assinatura anual. Logo, nada impede que você faça um bom investimento em alguns anos desse serviço. Porém, quando esse estoque acabar, não vai haver uma reposição.

 

 

 

Live Gold, xCloud e Ultimate Game Pass podem se unir

 

 

O desaparecimento do Xbox Live Gold é um movimento natural por parte da Microsoft, que está profundamente vinculado aos novos serviços da empresa.

Com o lançamento do Xbox Ultimate Game Pass, as assinaturas do Xbox Live Gold simplesmente despencaram. E isso é algo absolutamente normal, já que o primeiro oferece uma relação custo/benefício melhor ao incluir, além dos serviços do Live Gold, o acesso a todos os jogos disponíveis via Game Pass.

Pois bem, ao que tudo indica, a Microsoft pode integrar o Xbox Live Gold, o Xbox Ultimate Game Pass e o Project xCloud (serviço de jogos na nuvem) em um único serviço, com acesso por uma única conta. É uma ideia bem interessante, e que pode funcionar muito bem se o preço for razoável.

Por outro lado, se o aumento de preços testemunhado nos últimos dias se confirmar nos jogos de nova geração, o valor desse tipo de serviços, que permite o uso de um determinado catálogo de jogos por um pequeno valor mensal de assinatura, acaba sendo muito maior.

Logo, o fim do Xbox Live Gold não deve ser algo tão ruim assim se a Microsoft fizer os movimentos corretos. Pelo contrário: se os gamers receberem um produto cuja relação custo/benefício é maior, e onde o valor agregado é substancialmente mais valioso, temos mais é que agradecer.

Mas… vamos aguardar pelos próximos acontecimentos. Tudo o que escrevi nesse post são apenas teorias que ainda precisam se materializar na prática.


Compartilhe