Em 30 de março, o cabo submarino ACE se rompeu próximo da costa da Mauritânia, deixando boa parte da África ocidental sem conexão de internet.

A Mauritânia em si ficou sem internet por quase 48 horas, até que a conectividade fosse parcialmente restabelecida. Outras países contavam com conexões terrestres e via satélite alternativas, permitindo manter parcialmente a internet ativa, mas sofreram quedas significativas na conexão ao longo de todo o final de semana.

Notícias como essa nos lembram o quão frágil são as infraestruturas de conexão de internet, especialmente no continente africano.

Quando um cabo submarino deixa de funcionar, o tráfego deve ser redirecionado para outras conexões, mas quando não existem outras alternativas, a conexão simplesmente para de funcionar.

Eu nem gosto de pensar muito no que poderia acontecer com os meus trabalhos se eu ficasse 48 horas sem internet. Mas posso dizer que, por outro lado, poderia obter outras coisas que hoje eu considero bem importantes.

A principal delas? Vida social.

Leia também:  Siri acredita que Despacito é o hino nacional da Bulgária