Compartilhe

Eu sou aquele cara mais à direita da foto. Sorrindo, e com cara de pessoa feliz.

Mas, se você observar, existem outras tantas faces felizes e sorridentes. Tantas pessoas que estavam plenamente satisfeitas com o resultado entregue por um grande coral, e principalmente pela causa que estavam abraçando.

Tinha mais gente do que espaço no palco. Muita gente ficou apertada naquele praticado. Eu mesmo fiquei fora do palco principal. O regente teve que subir em caixotes de madeira e cases de equipamentos para ser visto por um grupo de mais de 200 cantores.

Não é fácil. Nunca é fácil. Mas é sempre mais edificante quando é feito com persistência, dedicação e amor.

O Outubro Rosa foi um dos eventos que ajudaram a definir a minha mudança para Florianópolis, e eu participo desse evento com a maior alegria do mundo. Além das questões pessoais que eu já mencionei algumas vezes nesse blog (poder ajudar diretamente uma pessoa muito querida que estava com o diagnóstico de câncer), eu sempre gostei de fazer música por doação.

Cantores sorridentes, que se doaram para que as pessoas que compareceram ontem (1) ao Beiramar Shopping retornassem para os seus lares sorrindo. Felizes com a música, com a doação e com a causa.

É redundante dizer que o Coral Vozes de Santa Catarina é um grande coral. Porque, fisicamente, ele é grande. Mas é fundamental dizer que este é um coral de pessoas boas, dedicadas e felizes. Eu conheço corais onde algumas pessoas decidiram abraçar velhos hábitos e posturas que não permitem sequer o sorriso no rosto entre uma canção e outra. E eu tenho pena dessas pessoas, pois pararam no tempo.

Um coral que termina uma canção sorrindo entrega empatia para o público, e mostra para todos que tudo terminou bem no final, apesar de todo o desafio que é fazer com que vozes diferentes entrem em harmonia.

E é muito bom cantar em corais cujos coralistas conseguem sorrir diante do aplauso do público.

Ao longo do mês de outubro, eu vou ter várias chances para cantar e sorrir para pessoas que estão com a saúde em dia, mas principalmente para aqueles corajosos seres que estão lutando pela vida dia após dia. Pacientemente. Aceitando e enfrentando a batalha. Um dia de cada vez.

Muito provavelmente, quem vai voltar curado sou eu. Por cantar por doação, por entender que minhas batalhas cotidianas são pequenas, e por colocar sorrisos nos rostos de pessoas que precisam sorrir mais do que eu.

E… se eu não estivesse no Grande Coro Vozes de Santa Catarina, isso não seria possível. Jamais poderia colocar o meu sorriso no rosto como nessa foto, muito menos contribuir para o sorriso no rosto de outros tantos.

A todos os envolvidos: parabéns para nós. Mas o mês só começou. Tem muita coisa pela frente.

Mas… obrigado a todos desse coral… por colocarem esse sorriso no meu rosto. Eu estava precisando disso.


Compartilhe