O triste fim da LG Mobile: estou “chateado” | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Minha Opinião » O triste fim da LG Mobile: estou “chateado”

O triste fim da LG Mobile: estou “chateado”

Compartilhe

Eu realmente estou “chateado” com o que aconteceu com a LG Mobile.

Da mesma forma que fiquei “chateado” com as primeiras mortes da Nokia e da Motorola que, curiosamente, viraram as costas para o TargetHD.net.

Hoje, entendo que as empresas que deixam de compartilhar produtos e serviços comigo não estão necessariamente me deixando sozinho no churrasco. Só estão perdendo relevância ou chegando à falência mesmo.

Enquanto isso, minhas contas continuam a ser pagas.

 

 

 

Triste fim para a LG Mobile

Agora que eu deixei o momento de mágoa e rancor de lado (porque eu não guardo mágoas, mas sim, nomes), é realmente triste testemunhar o fim da LG Mobile. A empresa, que aspirou ser uma das maiores vendedoras de smartphones no mundo, está desaparecendo.

Se esfarelando, como se tivesse sofrendo os efeitos do estalo do Thanos.

Eu entendo perfeitamente que o mercado de smartphones se tornou altamente competitivo nos últimos anos. Na verdade, nos tempos em que a LG fazia celulares que custavam R$ 160 e a assistência técnica não resolvia o problema (aconteceu comigo… sério…), a competição já era pesada.

Nokia, Motorola, Siemens e várias outras já disputavam esse mercado. E a LG estava lá, oferecendo seus produtos.

Mas na era dos smartphones, o negócio virou briga de foice no escuro. Uma loucura total. Uma insanidade.

Apple e Samsung chegaram a controlar um duopólio que não agradava a ninguém. Aí, vieram os fabricantes chineses de tudo quanto é lado, dando voadora no lustre e mostrando quem é que manda nesse negócio. E isso, antes mesmo de uma pandemia.

A LG, que ficou mais preocupada em entregar TVs com ótimas telas (sim, amigo leitor… a Nano Cell me convenceu, e eu adoro ela) e com um webOS que ainda precisa ser mais “smart”, deixou a sua divisão mobile nas mãos de pessoas que não tinham visão de mercado.

Não tinham visão de mercado e bom senso para entender o que estava acontecendo.

 

 

 

A LG Mobile nunca foi a Samsung

Entendo que aconteceu aqui a mesma coisa que a Sony passou em um passado não muito distante.

Os japoneses da Sony simplesmente acreditavam que sua marca tinha o mesmo potencial de magnetismo da Apple. E qualquer toupeira travestida de ser humano sabe muito bem que o que seduz os Apple Fanboys é o espírito de Steve Jobs e o charme de homem maduro tímido do Tim Cook.

Além é claro de ótimos iPhones, com um iOS muito competente.

A LG Mobile pensou que era a Samsung mas, na verdade, nunca foi muito além de ser uma LG mesmo.

Em alguns momentos, a LG lançou ótimos smartphones com preços muito elevados. Em outros, lançou modelos que nem eram tão bons quanto a concorrência direta (a Samsung, por exemplo), e eram igualmente caros.

Eu mesmo testemunhei em eventos da LG alguns executivos constrangidos em revelar o preço final dos produtos, porque tinham o claro entendimento que os mesmos não se alinhavam com a realidade do mercado.

Sem falar em produtos mal projetados e capados (como o LG G5), produtos que não entregavam diferenciais relevantes (como o LG G6 e G7), e modelos intermediários que não são tão bons quanto a concorrência.

Logo, não há paciência de usuário que aguente uma sequência de erros como essa.

Agora, ver que aparentemente ninguém quer comprar a LG Mobile é algo triste e até constrangedor. Era uma potência. Agora, se reduz a isso. Sinal dos tempos.

E eu não coloquei mau olhado na LG. Foi a empresa que prometeu enviar o G7 e o G8 para testes, e nunca fez isso. Agora entendo que foi falta de grana mesmo.

Enquanto isso, o TargetHD.net segue aí, firme e forte! 😉


Compartilhe