Compartilhe

Obrigado, Cinemark!

Eu nunca pedi nada para você, e acho que não vou ganhar nada com esse post. Nem mesmo o combo maravilhoso de Vingadores: Ultimato, ou ingresso para esse filme. E não precisa, tá? Você já me deu o que eu precisava. E o que muita gente precisava também.

Agradeço publicamente ao Cinemark por fazer a coisa certa, que é obviamente deixar um monte de gente na zona da choradeira. Até porque as pessoas não entendem que estamos falando de uma empresa privada, que pode fazer o que quiser e abraçar os discursos que quiser. Ou não abraçar discurso nenhum, e seguir com a sua vida normalmente.

Eu nem sei se eu vou assistir ao Vingadores: Ultimato na pré-estreia do Cinemark, mas só pelo simples fato de fazer a coisa certa diante de um tema considerado polêmico no Brasil (com discussões irracionais e argumentos mais irracionais ainda), eu prometo que vou assistir a pelo menos uma seção do filme da Marvel em uma de suas salas. Só para vocês ficarem com o meu dinheiro.

Só pela alegria de ver um monte de gente sem razão reclamando na internet.

Não me entenda mal, amigo leitor. Eu não estou falando de prazer sádico em ver as pessoas reclamando. Bom, na verdade, em partes, é isso sim. Eu adoro o simples fato de ver quem não tem razão reclamando. Por outro lado, eu também entendo que algumas empresas que estão conscientes que o momento não é para exaltar ou enaltecer aquilo que está errado fazendo a coisa certa. Quem sabe é uma forma dos erros de narrativa começarem a ser corrigidos.

Cinemark, obrigado por lembrar para algumas pessoas no Brasil que certos momentos da nossa história não podem ser recontados, e que forçar a barra com uma narrativa diferente da realidade não vai resolver o problema. Muito pelo contrário: não dá para fugir da verdade, muito menos reescrever do seu jeito a história.

E o Cinemark mandou muito bem, fazendo a coisa certa.

Viu? Falei no assunto sem citar o assunto. Estou aprendendo a fazer isso. Ninguém pode vir aqui me xingar.


Compartilhe