OnePlus-3

O OnePlus 3 foi apresentado oficialmente. O smartphone gerou uma grande expectativa, não apenas pelo seu novo design e na qualidade do acabamento, mas também por suas especificações de hardware, principalmente pelos 6 GB de RAM.

Porém, essa quantidade de RAM não parece aportar um benefício considerável diante de outros smartphones com menos memória. Isso gerou uma certa polêmica, que foi esclarecida por Carl Pei, co-fundador da OnePlus. São dois pontos interessantes nas respostas dadas pelo executivo.

 

Otimização, desempenho e autonomia de bateria

Por um lado, Pei deixou claro que os 6 GB são uma novidade no Android, e que existe um longo caminho por percorrer, pendente de otimização, deixando claro que ainda existe uma grande margem de melhora, que aos poucos deve abrir caminho para uma experiência de uso superior. Isso deixa a ideia de futuras atualizações de software incluírem melhorias graduais, pelo menos na teoria.

Por outro lado, a OnePlus confirmou que essa menor fluidez, mesmo contando com 6 GB de RAM, acontece principalmente porque o smartphone está configurado principalmente para priorizar a autonomia de bateria, o que supõe que a empresa buscou um equilíbrio entre desempenho e autonomia no lugar de priorizar a performance.

A OnePlus acredita que, com isso, eles conseguem entregar a melhor experiência de usuário, mas em qualquer caso, parece que será possível mudar o gerenciamento da RAM sem maiores problemas, para melhorar o desempenho, apesar de sacrificar a autonomia. O processo já é descrito nos fóruns da XDA Developers e não é tão complicado assim (depende de uma simples edição de uma linha de código, mas que exige o acesso root).

Via HotHardwareo