O Open Source é um dos movimentos mais importantes da tecnologia mundial. O termo se refere ao software distribuído e desenvolvido livremente, e muito além das questões éticas ou de liberdade envolvidos no termo, hoje temos modelos de negócio que aceleram o desenvolvimento de indústrias inteiras e criando padrões.

O Open Source oferece benefício práticos para um desenvolvedor, profissional ou empresa pelo acesso ao código fonte e a possibilidade de usá-lo e modificá-lo sem restrições de licenças. Porém, livre não quer dizer necessariamente de graça. Hoje, muito além da liberdade, o movimento é um grande negócio, com um valor simplesmente incalculável.

O Open Source é hoje um fenômeno, se mostrando um grande centro de inovação de software e negócio. Porém, como ele foi criado? De onde vem esse movimento? Como foi acunhado seu nome?

O termo ‘Open Source Software’ surgiu há 20 anos, e sua criadora, Christine Peterson, escolheu esse termo como uma tentativa deliberada para que ele o fosse o mais compreensível possível para os recém chegados e para o mundo dos negócios, o que foi fundamental para a criação de uma comunidade de usuários mais ampla.

O termo nasceu em contraposição com o ‘Free Software’, movimento encabeçado por Richard Stallman, o que podia confundir a pessoa quanto à sua qualificação de ‘grátis’. Era preciso usar um termo centrado na questão chave do movimento, ou seja, o código fonte aberto. E o termo ‘Open Source’ foi adotado rapidamente.

O termo foi proposto por ela no final de 1997 nas reuniões realizadas no Foresight Institute, onde foi decidido que a segurança do software era fundamental, e que o software livre era um meio para promover isso. O interesse pelo movimento começava a crescer fora da comunidade de programadores, deixando claro que ‘a oportunidade de mudar ao mundo havia chegado’.

A escolha definitiva para o termo Open Source aconteceu quando Eric Raymond propôs a liberação do código fonte do navegador Nestcape. Um movimento desesperado por uma empresa muito assediada pela Microsoft, mas que foi decisivo para a adoção do termo. Em 5 de fevereiro de 1998, os ‘pais’ do Open Source determinaram seu nome definitivo, para um fenômeno que chegou até os nossos dias.

20 anos depois, o Open Source se transformou no centro de inovação de software, e em um modelo de negócio de proporções astronômicas.