Início » Smartphones » Os 5 telefones da LG que mudaram a minha vida

Os 5 telefones da LG que mudaram a minha vida

Compartilhe

Eu já sabia que isso ia acontecer a algum tempo.

Fui um dos primeiros a afirmar que a LG iria abandonar o mercado de smartphones, e isso finalmente aconteceu. A empresa sul-coreana anunciou hoje (5) que está se retirando desse mercado, o que é péssimo para o segmento e para os clientes que investiram dinheiro nesses dispositivos.

Nesse momento, o que quero fazer é um revival com alguns dos smartphones da LG que marcaram a minha vida como usuário de tecnologia e produtor de conteúdo na internet. Então, separei cinco modelos icônicos que influenciaram a minha presença na internet como blogger, vlogger e podcaster.

 

 

 

LG Optimus 3D (2011)

 

 

Eu me lembro desse modelo. Foi um dos primeiros smartphones da LG que recebi para testes. Tinha um conceito inovador, mesmo sendo tecnicamente limitado pelas características de hardware da época.

O dispositivo contava com câmeras para capturar imagens em 3D, em uma tela que exibia os conteúdos tridimensionais sem precisar de óculos. Com 512 MB de RAM e processador dual core de 1 GHz, este foi um dos primeiros telefone a integrar um conector HDMI, o que mostra como ele estava um pouco a frente do seu tempo.

 

 

 

LG Nexus 5 (2013)

 

 

E pensar que a LG foi o Google Phone por muito tempo, e o LG Nexus 5 era um dos modelos mais desejados do seu tempo. Minha convivência com ele foi simplesmente excelente.

Tela de 5 polegadas Full HD, um potente processador Snapdragon 800, 2 GB de RAM, câmera de 8 MP e Android puro. Um modelo que não envelheceu mal, e estabeleceu algumas das bases para muitos usuários que ainda preferem essa experiência de uso.

 

 

 

LG G2 (2013)

 

 

Eu adoravam esse smartphone. Ele era quase perfeito. Um dispositivo bonito, potente e com câmeras excepcionais.

O LG G2 se destacava por sua tela IPS de 5.2 polegadas (FullHD) com bordas reduzidas, bateria de 3.000 mAh, processador Snapdragon 800, 2 GB de RAM e câmera traseir ade 13 MP. Um top de linha que me deixava orgulhoso em usar um smartphone.

 

 

 

LG G Flex (2013)

 

 

Era um telefone irreverente e com design excêntrico para um dispositivo top de linha, mas ao mesmo tempo era a LG mais uma vez tentando inovar. E, naquela época, não poderíamos culpá-la por tentar.

Sua tela curva e flexível de 6 polegadas tinha utilidade questionável. Mesmo assim, era algo inovador para o seu tempo. Assim como a traseira que se reparava sozinha, eliminando pequenos arranhões. Dois conceitos que podem ser vistos até hoje nos smartphones, mas com aplicações um pouco diferentes.

 

 

 

LG G5 (2016)

 

 

Olha… será que foi aqui o início do fim da LG?

Na era dos smartphones modulares, a LG lançou o LG G5, que tinha uma modularidade pior que a do Moto Z da Motorola, mas tentava entregar diferenciais, como o módulo de áudio DAC Hi-Fi de 32 bits e a bateria adicional para a fotografia.

Seu hardware não era tão ruim assim, com um processador Snapdragon 820, tela de 5.4 polegadas e câmera dual de 16 MP. Porém, eu e muita gente teve vários problemas justamente com a modularidade e com os sensores de câmeras problemáticos.

E, depois do LG G5, a LG se perdeu para nunca mais se encontrar. O que é uma pena.


Compartilhe