Os astros do “Showtime Lakers” estão detonando “Lakers: Hora de Vencer” | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Cinema e TV » Os astros do “Showtime Lakers” estão detonando “Lakers: Hora de Vencer”

Os astros do “Showtime Lakers” estão detonando “Lakers: Hora de Vencer”

Compartilhe

Todos que são fãs da NBA sabem muito bem que a melhor geração do Los Angeles Lakers foi a da década de 1980, capitaneada por Magic Johnson e Kareem Abdul-Jabbar. Esse time foi conhecido como “Showtime Lakers”, e sua popularidade resultou em uma série de TV.

O HBO Max incluiu no seu catálogo a produção “Lakers: Hora de Vencer (Winning Time: The Rise of the Lakers Dynasty)”, que mostra como teria sido a construção, ascensão e glória deste fantástico time dos Los Angeles Lakers.

Teria. Porque alguns dos astros que participaram desse time não estão nada felizes com a forma em que essa história foi contada na televisão.

 

 

 

Exigindo satisfações

A lenda do basquete Jerry West é a quem mais se incomodou com “Lakers: Hora de Vencer”, e com uma certa dose de razão, já que é retratado na série como um executivo temperamental e repleto de ódio.

West, que hoje tem 83 anos, enviou uma carta para a HBO exigindo de Adam McKay a devida retratação e pedido de desculpas, alegando que aquela pessoa retratada na tela em nada se parece com ele no mundo real, algo que traria danos à sua pessoa, uma vez que a produção é ficcional, mas se passa como eventos reais.

Kareen Abdul-Jabbar foi outro que reclamou de “Lakers: Hora de Vencer” e, diferente de West, ele não está tão afastado do universo do cinema e da TV. Ele já participou como ator convidado no lendário “Apertem Os Cintos, O Piloto Sumiu”, foi roteirista e produtor da continuação de “Veronica Mars” e trabalhou em alguns documentários. Ou seja, ele entende um pouco do assunto.

Jabbar afirmou em seu blog (em um post muito divertido, por sinal) que a trama “não só é deliberadamente desonesta, como é tristemente chata”.

Com a palavra, Kareem Abdul-Jabbar:

Há apenas um pecado imutável na escrita: não seja chato! ‘Lakers: Hora de Vencer’ comete esse pecado repetidas vezes (…) Achei que a má qualidade de ‘Não olhe para cima’ era uma anomalia. Ele esperava que, talvez por estar sobrecarregado por sua paixão pelo aquecimento global, deixasse seu compromisso obscurecer seu olhar crítico. Mas agora que ‘Time of Victory’ sofre da mesma superficialidade e escrita vaga, não tenho tanta certeza. (…) Sim, há uma história incrível, convincente e culturalmente perspicaz ali. ‘Hora de vencer’ não é essa história.

Já Magic Johnson afirmou o seguinte:

“Os verdadeiros Lakers. Você tem que ter essas pessoas. Não há como duplicar o Showtime. Eu não me importo com quem você pega.”

 

 

 

Eu vou assistir?

Sim. Até porque preciso formar opinião sobre tudo isso.

Confesso que estava ansioso para ver “Lakers: Hora de Vencer” antes da estreia, mas diante das afirmações dos envolvidos, essa ansiedade se perdeu um pouco. Principalmente quando roteiristas apelam para soluções absurdas, como Claire Rothman desabotoando a blusa antes de ver Jerry West, por exemplo.

“Lakers: Hora de Vencer” está renovada para a segunda temporada, e quando este post for ao ar, vão restar apenas dois episódios. Mas é uma pena que a HBO tenha errado na produção de forma tão feia, a ponto de levar toco dos astros do lendário Los Angeles Lakers.

O “Showtime Lakers” é uma instituição do esporte que merecia um pouco mais de respeito.


Compartilhe
@oEduardoMoreira