Compartilhe

As situações que desataram a guerra comercial entre Estados Unidos e China afetou até as atividades mais inesperadas. O mundo está meio de ponta a cabeça com essa história do veto, e nem mesmo as atividades consideradas ilícitas conseguiram evitar um envolvimento direto com essa confusão. O divórcio (temporário, mas ainda não definitivo) entre Google e Huawei resultou em uma queda na ganância do setor nos delitos do Peru.

 

 

Eles levaram tudo… menos os celulares da Huawei

 

Parece que alguns ladrões não receberam o memorando que informava sobre os smartphones da gigante chinesa que já estão no mercado não serem afetados pelo seu divórcio com o Google. Na cidade de Puira (Peru), um grupo de criminosos decidiu roubar uma loja da operadora de telefonia móvel Telefónica. E a ação foi um sucesso. Tanto, que eles levaram tudo da loja… menos os smartphones da Huawei.

É claro que a notícia viralizou rapidamente nos fóruns especializados e redes sociais. Nas fotos sobre o incidente que foram publicadas nos diversos veículos de imprensa, os internautas perceberam que os estandes da loja ficaram vazios, menos aqueles que contavam com os smartphones da empresa chinesa. Esses estandes sequer foram tocados pelos meliantes.

Apesar dessa peculiaridade, um menor de 14 anos foi detido com smartphones e cases que correspondiam aos itens roubados do local. E não… ele não deixou claro por que levou os itens de todas as outras marcas, menos da Huawei.

Casualidade? Ou casualidade?

Ainda não sabemos toda a verdade dessa história, mas ela continua viralizando como uma bola de neve que não para de crescer.

 

 

E… apenas para avisar aos desavisados…

 

1) Não tentem fazer isso em lugar nenhum do mundo. Não tente roubar produtos de tecnologia. Isso é feio.
2). Reforço aqui o memorando: nada muda para os smartphones da Huawei que foram lançados ou comercializados, ou que estão nas lojas nesse exato momento. Todos os dispositivos seguem com suporte do Google e serão devidamente atualizados. O problema está nos dispositivos futuros.

Espero ter esclarecido essa questão.

 

Via Fayerwayer


Compartilhe