Compartilhe

Um dos aspectos mais surpreendentes da informática atual é que o símbolo do ícone para salvar conteúdos ainda é representado (na maioria dos casos) com um disquete.

Por muitos anos, o disquete era o principal recurso de armazenamento de documentos e arquivos, o que faz sentido a sua presença na interfaces dos aplicativos. Muita gente se lembra como era iniciar sistemas operacionais inteiros a partir dos míticos disquetes de 1.44 MB, mas as novas gerações acham esse símbolo tão insignificante e desconhecido, que teorias descabidas sobre o seu significado aparecem por toda a internet.

 

 

Não é um disquete… é uma máquina expendedora #WTF?

 

 

Um exemplo disso é esse usuário japonês, que publicou no Twitter a sua interpretação do símbolo de salvar conteúdos: uma máquina expendedora que contém uma bebida já adquirida em seu interior.

Muitas pessoas simplesmente não entendem por que esse símbolo significa salvar. Os ícones tão arraigados se mantém por muito tempo, inclusive quando começam a perder o sentido diante das novas realidades.

 

 

Fato é que também não está nada claro sobre qual é o símbolo que poderia ser utilizado para substituir o disquete como símbolo universal da ação de guardar arquivos. Em muitos contextos, estão utilizando um ícone da nuvem, mas ele não representa corretamente o ato de salvar o arquivo no local, algo que muita gente ainda está fazendo no dia a dia, tanto nos computadores como em tablets e smartphones.

Outra alternativa ventilada é o uso do símbolo de um pendrive, mas esse tipo de periférico também está entrando em extinção, uma vez que as unidades de SSD de grande capacidade de armazenamento estão ficando cada vez mais baratas e, por consequência disso, mais populares.

Diante da falta de permanência com o tempo de suportes ou plataformas onde armazenar os arquivos, o tempo de suportes ou plataformas onde armazenar os arquivos, provavelmente é uma decisão sensata manter o disquete como algo que já representa a ação em salvar os arquivos.

Mesmo que os Millennials e a Geração Z não saibam o que esse símbolo realmente significa.


Compartilhe