Para Bill Gates, as tatuagens eletrônicas vão substituir os smartphones | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Notícias » Para Bill Gates, as tatuagens eletrônicas vão substituir os smartphones

Para Bill Gates, as tatuagens eletrônicas vão substituir os smartphones

Compartilhe

Fato: os smartphones dominaram o mercado de eletrônicos de consumo.

Hoje, é o smartphone ocupa o lugar que foi do computador no passado como principal dispositivo de tecnologia de grande consumo, e neste momento é considerado insubstituível… por quase todo mundo.

Bill Gates acredita que o smartphone pode perder espaço para uma tecnologia que já existe, e que já é utilizada por muitas pessoas que estão um passo a frente do seu tempo: as tatuagens eletrônicas.

Vamos ver neste post quais são os argumentos de Bill Gates para defender as tatuagens eletrônicas como substitutos dos smartphones na popularidade com o grande público.

 

 

 

Tinta inteligente com sensores integrados

Agora que você tem um QR code ou uma caveira com uma faca desenhados no braço, chegou a hora de agregar valor a esses desenhos, indo além do conceito estético.

O Chaotic Moon é um time de desenvolvimento tecnológico norte-americano que chamou a atenção de Bill Gates com suas tatuagens eletrônicas, que são descritas como ‘a linha de fronteira entre a estética e a biotecnologia’.

Temos aqui chips e outros componentes que são implantados no corpo do usuário, mas é a tinta da tatuagem a chave de tudo, já que ela conta com nanorastreadores que compilam, recebem e enviam informações o tempo todo.

Neste momento, o principal foco das tatuagens inteligentes está no âmbito médico. Elas podem detectar a presença de febre, infecções e ouras alterações no corpo do usuário e alertar o paciente ou o médico sobre isso, enviando automaticamente notificações para o smartphone.

Obviamente, as tatuagens eletrônicas podem quantificar a saúde diária do usuário, enviando informações sobre o nosso corpo constantemente.

As tatuagens eletrônicas também podem ser utilizadas para determinar a geolocalização do usuário e também atuar como meio de comunicação, tal e como os smartphones fazem hoje. Por isso, Bill Gates acredita que essa tecnologia pode substituir os smartphones no futuro. Se não completamente, ao menos em partes.

 

 

 

Dá pra apostar contra Bill Gates?

É claro que não! Esse homem colocou dinheiro em uma máquina que transforma bosta em água! Quem sou eu para contrariar o co-fundador da Microsoft?

Pela experiência própria, nenhuma tecnologia é imbatível ou eternamente soberana. Logo, não é difícil imaginar que os smartphones serão substituídos no futuro por algo que seja melhor, mais prático e mais intuitivo.

A grande pergunta neste momento é: qual será a tecnologia que vai suplantar os onipresentes smartphones? Seria a tatuagem? Será que o ser humano vai aprender a lidar com a dor de uma marca eterna no corpo?

Só o tempo vai dizer.


Compartilhe
@oEduardoMoreira