parcerias-na-internet

Em alguns momentos, eu concordo com algo que algumas pessoas afirmam na internet: a palavra “parceria” é um câncer para o universo dos blogs. Eu não sou contra estabelecer parcerias na web. Por muito tempo, foi isso que fez os pequenos blogs receberem visibilidade. Porém, é preciso estabelecer alguns critérios. Senão, vira prostituição digital.

Todo blog começa do zero. Todo mundo começa pequeno. Os meus blogs começaram pequenos, e o meu crescimento aconteceu muito em partes por conta das parcerias estabelecidas. No meu caso, eu decidi primeiro criar um conteúdo com o mínimo de qualidade. Tomei muita porrada para aprender como se faz (principalmente a criar textos do zero, sem copiar posts alheios e roubar imagens do servidor dos outros… isso para mim são regras básicas). Depois, me aproximar NATURALMENTE dos parceiros. Como? Divulgando os trabalhos que eu acompanhava na web.

Até hoje eu admiro e recomendo muitos dos meus parceiros na web. São conteúdos que eu considero relevantes e de qualidade. E quando comecei, eu fiz isso pelo prazer de acompanhar esses produtos, e pelo simples desejo de compartilhar com os poucos que me acompanhavam aquilo que eu gostava de ler, ouvir e assistir na internet. Ou seja, a propaganda “orgânica”. Eu sabia que naturalmente alguns deles notariam a minha existência, mas nada foi forçado para que acontecesse.

Hoje, eu posso dizer que alguns deles não são apenas parceiros. São aqueles amigos virtuais que podemos contar com eles em outras oportunidades.

O que percebo hoje é que tem muita gente que simplesmente propõe parcerias sem ter conteúdo algum. Mais: sem sequer se dar ao trabalho de observar como outros blogs trabalham com a tal questão da parceria. Eu mesmo deixo nos meus blogs um link que fala sobre como eu procedo com as parcerias com outros blogs (clique aqui para ler), mas a impressão que passa é que as pessoas simplesmente tem preguiça de ler textos, ou até mesmo clicar em links.

E pior: na maioria dos casos, os conteúdos ou não são relevantes, ou são cópias de outros blogs, ou são sobre assuntos que não se encaixam no blog, ou são de blogs que não leram as tais políticas de parcerias. É uma pena que algumas pessoas não entendam que certos procedimentos são feitos até mesmo para que esses blogs se tornem mais do que simples parceiros de links no blogroll, mas sim, parceiros efetivos de conteúdo.

Para resumir: eu adoro parcerias. Inclusive, ampliarei minhas parcerias com outros blogs (em breve, vocês saberão como). Mas quero parcerias que valem a pena para os dois lados. Não me recuso a ajudar blogs pequenos a crescer. Mas quero que blogs iniciantes aprendam algumas regras básicas. Assim como tive que aprender quando comecei a escrever em blogs.