Eu só tomo na minha cabeça!

Esse é um post dividido em duas partes, mas já posso dizer que, na minha modesta opinião, a culpa nem é tanto do Mercado Pago, mas sim do PayPal, que não quer perder de jeito nenhum. Mas começando pelo primeiro, pois esse é o tipo de post que atua como “serviço de utilidade pública”.

Eu tenho um cartão de crédito pré-pago do Mercado Pago. É um cartão de crédito internacional, justamente para realizar os pagamentos no meu servidor via PayPal. Tudo funcionava lindamente, até que veio as novas regras do Banco Central para transações financeiras internacionais.

Desde então, como as regras mudaram, o PayPal começou a “mudar” as suas regras, em uma forçada de barra quase nefasta. Repito: o PayPal não quer perder. Mas o que ele faz é sacanagem!

 

 

Para quem tem o cartão pré-pago do Mercado Pago, pode começar a se despedir do PayPal…

 

Na semana passada, quando eu decidi realizar o pagamento do meu servidor, o PayPal recusou a tentativa de pagamento, alegando “saldo insuficiente no cartão”. Engraçado… eu tinha saldo para esse pagamento.

E o mais bizarro de tudo isso é que A COBRANÇA FOI FEITA NORMALMENTE, sem o PayPal registrar o pagamento realizado!

É claro que bate o nervoso acompanhado de um princípio de parada cardíaca.

Eu telefonei para o PayPal, que orientou a ligação para a administradora do cartão, no caso, o Mercado Pago. De forma surpreendente, o Mercado Pago me tranquilizou, informando que o valor debitado de forma indevida seria devolvido em até 48 horas úteis, algo que aconteceu na última sexta-feira, 21 de junho de 2019.

Um problema resolvido. Agora, outro por resolver: se o cartão pré-pago internacional do Mercado Pago não estava mais funcionando no PayPal como deveria, como eu poderia realizar o pagamento do meu servidor?

Foi aí que veio o mesmo PayPal oferecer o seu cartão pré-pago virtual internacional, atuando como “intermediário” da transação.

E com ele, o pequeno golpe que o PayPal dá em todo mundo.

A parte dois desse post vai ao ar no blog amanhã.