Aqui, eu conto como o PayPal não perde dinheiro nunca.

Como eu só tenho o cartão pré-pago do Mercado Pago como cartão internacional (e ele parou de funcionar como deveria com o PayPal, tal e como eu contei no post de ontem), eu não tive outra alternativa a não ser criar um cartão virtual do PayPal (em parceria com o Brasil Pré-Pagos). Era a minha única forma de pagar o servidor e manter os blogs no ar.

Acontece que o PayPal vive em um universo paralelo, onde só ele ganha e a gente paga a conta. De forma absurda, obviamente. Sim, pois eles ignoram a cotação do dólar como se fosse um pavão jogando xadrez.

 

 

O dólar do PayPal é um assalto sem precedentes

 

Eu recebo pagamentos de anunciantes dos meus blogs em dólar. É mais fácil para eles entenderem e, mesmo com a cotação do PayPal abaixo da oficial, era melhor para mim (inclusive na negociação das ações pagas). Porém, com as novas regras do PayPal, o cenário que era bom ficou “ó… uma b#$t@”.

A cotação do dólar do PayPal para o cliente RETIRAR O DINHEIRO DA CONTA é (no momento em que esse post é produzido) de US$ 1 = R$ 3.7. Lembrando que o serviço de “proteção financeira” (aka roubo) fica com aproximadamente 6.5% do valor final do dinheiro que você recebe.

Porém, quando você decide recarregar o famigerado cartão virtual do mesmo PayPal, essa cotação do dólar (de novo, no momento em que esse post é produzido) vai para ABSURDOS US$ 1 = R$ 4.30! Agora, some o IOF de 6.38% a mais do valor final da recarga, e no final você está até sangrando de tão arrombado que você foi.

 

 

Nesse momento, eu não tenho como me livrar do PayPal. Meu servidor fica nos Estados Unidos, faz um trabalho excelente, consegue segurar os meus blogs e até me dá alguns dias a mais com os serviços em funcionamento se eu atraso no pagamento da mensalidade.

Logo, eu não tenho saída. Mas se você tiver… se livre do PayPal. Beira ao criminoso o que eles estão fazendo com os seus clientes.