Pendrive com dados confidenciais de cidadãos de uma cidade inteira é perdido em uma bebedeira | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Variedades » Pendrive com dados confidenciais de cidadãos de uma cidade inteira é perdido em uma bebedeira

Pendrive com dados confidenciais de cidadãos de uma cidade inteira é perdido em uma bebedeira

Compartilhe

O pessoal que escreve os roteiros de Black Mirror acabou de receber da vida uma ideia bem interessante para um futuro episódio.

Um funcionário da BIPROGY, empresa parcialmente controlada pelo governo de Amagasaki (Japão) perdeu um pendrive com informações de quase meio milhão de habitantes. E isso aconteceu por conta do elevado consumo de álcool por parte do nosso protagonista.

Serei repetitivo: não combine o consumo de álcool com coisas importantes na sua vida, pois normalmente é isso o que acontece. Mas… quem nunca saiu do escritório com um pendrive contendo informações importantes e foi para um bar beber?

O problema é beber tanto a ponto de dormir no meio da rua e, ao acordar, constatar que sua maleta de trabalho e todos os itens dentro dela desapareceu.

 

 

 

Isso é considerado vazamento de dados ilegal

O desaparecimento da mala em si já pode ser considerada uma tragédia em vários aspectos. Mas… calma, que piora (sempre pode piorar).

O dispositivo USB armazenava informações de 465.177 moradores da cidade de Amagasaki, e o funcionário em questão extraiu esses dados do computador do seu trabalho sem permissão. Ou seja, além de ser um irresponsável por beber e combinar dados profissionais, ele cometeu um vazamento deliberado dessas informações.

E a desculpa do “estou levando trabalho para casa” simplesmente não cola neste caso, já que usar essas informações em um computador que não está no escritório é uma falta grave de segurança. O pendrive armazenava nomes, sobrenomes, datas de nascimento, endereços, números de contas bancárias e dados fiscais dos cidadãos da cidade, e esse enorme vazamento de dados se assemelha aos inúmeros incidentes que testemunhamos nas grandes empresas de tecnologia de tempos em tempos.

A empresa BIPROGY foi contratada pelo governo municipal da cidade japonesa tinha como objetivo averiguar quais são os lares que cumpriam com os requisitos para as isenções fiscais. O acordo entre as duas partes incluía termos de confidencialidade e proteção de dados, mas o funcionário que trabalhava nessa empresa (temos que colocar o verbo no passado, pois precisamos assumir que ele não trabalha mais lá depois dessa) ignorou completamente esses “pequenos grandes detalhes” do contrato.

No final das contas, foi a prefeitura de Amagasaki que teve que vir a público pedir desculpas a todos os afetados pelos problemas causados pela perda de informações importantes. Mas… será que esses dados foram recuperados?

E o mais importante: o que aconteceu com o funcionário que, bêbado, vazou esses dados?

 

 

 

Um final mais ou menos feliz

O funcionário que perdeu o pendrive decidiu usar a técnica do filme “Se Beber Não Case”, e refez os passos da noite anterior, mesmo com uma certa amnésia alcoólica invadindo o seu ser. Então, ele se lembrou que passou por um edifício com apartamentos a caminho de casa. E foi ali que ele esqueceu a maleta com todos os seus pertences dentro dela.

A prefeitura conseguiu recuperar o pendrive, que estava com seus dados encriptados. Não foram detectadas evidências sobre algum tipo de acesso às informações armazenadas no dispositivo.

Já a BIPROHGY, empresa com 60 anos de atividades e com contratos fechados com prefeituras de todo o Japão, garantiu que vai revisar e melhorar todos os seus processos de gestão e operação, além de treinar os seus funcionários com programas de conscientização sobre a importância da segurança dos dados.

E os cursos sobre os perigos de combinar o consumo elevado de álcool com o transporte de dados importantes gerenciados pela empresa? Nada?


Compartilhe
@oEduardoMoreira