apple-logo-stylish

Já que voltamos “ao normal”, e o primeiro de abril ficou para trás, podemos voltar a falar sobre alguns assuntos mais sérios. Até porque se eu escrevesse que estão especulando o lançamento de um novo iPhone para o mês de junho, muita gente iria dizer que é uma pegadinha. Muito bem, hoje eu digo a mesma coisa, e com um “pode não ser uma pegadinha”, como adendo de informação.

Muitas fontes sérias do mundo da tecnologia afirmam que a nova versão do smartphone da Apple será apresentada ao mundo no final do segundo trimestre de 2013, mais precisamente em 20 de junho. Também afirmam que o produto começa a ser vendido no mercado estado-unidense no começo de julho, aproveitando assim o (teórico) início do verão norte-americano. Se isso acontecer, esse novo iPhone deve ser apresentado durante a WWDC, evento voltado para os desenvolvedores, e a informação sobre a data de lançamento do produto corroboraria com o rumor que o novo iPhone já estaria em produção.

Outro cenário também vislumbrado pelos futurologistas, mas que particularmente não consigo comprar muito – pelo menos por enquanto – está ligado à existência do iPhone “de baixo custo”. Alguns afirmam que o produto chegaria ao mundo em agosto. Eu ainda quero ver para crer a Apple se aventurando no mercado de entrada. Não é o perfil da empresa, e no meu entendimento, é mais fácil eles reduzirem ainda mais o valor do iPhone 4/4S do que lançar um novo produto mais barato. Aliás, também acredito que eles vão acabar de vez com o iPhone 3GS, que ainda é encontrado em alguns mercados selecionados.

Alguns vão dizer “mas é cedo para falarmos em um novo iPhone”. Nem tanto. Nem preciso dizer que os principais adversários da Apple já lançaram smartphones que podem sim ser considerados adversários de peso do iPhone. Nem vou citar nomes, mas vocês bem sabem do que eu estou falando. Logo, a Apple não pode se dar ao luxo de esperar até outubro para um próximo lançamento nesse segmento.

Leia também:  Smart Phone Note. Torne o seu smartphone uma ferramenta de trabalho versátil

A má notícia (para a Apple) é que, tal como eu já escrevi aqui algumas vezes, tudo aponta que o próximo iPhone será mesmo o iPhone 5S. Ou seja, teremos um “mais do mesmo”. Não me entendam mal, mas quem realmente acredita em grandes mudanças na próxima geração do smartphone já de imediato ou é alguém esperançoso demais, ou é inocente demais, ou não entende muito do riscado. A Apple realmente me surpreenderia se parasse com essa bobagem do “S” na próxima versão, admitisse em público que “ok, admitimos que paramos no tempo, e estamos aqui para mudar isso”, e lançar um smartphone completamente novo, cheio de novidades. Tudo indica que isso só vai acontecer mesmo em 2014.

Cedo demais para falar de um novo iPhone? Não. O mercado mobile se tornou dinâmico, a concorrência chegou, e a própria Apple luta contra um inimigo comum a todos: a crise econômica. Os Estados Unidos dá sinais claros que estão saindo do sufoco, mas é preciso convencer o mercado europeu que, se vai trocar o seu smartphone, deve ser por um novo iPhone. Missão essa nada fácil, uma vez que todo mundo está olhando para os lados, vendo opções tão competentes quanto, mas com um preço muito mais barato.

E o mais importante de tudo: a Apple precisa mostrar ao mundo que “ainda manda”. Coloco entre aspas porque depois dos concorrentes mostrarem do que são capazes (e tal como eu disse alguns dias antes aqui mesmo), o próximo iPhone precisa ser, por obrigação, algo espetacular. Pena que tenho sérias desconfianças que isso vai mesmo acontecer.