Por que a Microsoft vai “se inspirar” no Windows Vista para melhorar o Windows 11? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Software » Por que a Microsoft vai “se inspirar” no Windows Vista para melhorar o Windows 11?

Por que a Microsoft vai “se inspirar” no Windows Vista para melhorar o Windows 11?

Compartilhe

Em algumas situações, eu não consigo entender a Microsoft.

No lugar de olhar para frente e evoluir, ela insiste em voltar os olhos para trás. Só espero que faça isso para aprender com os próprios erros.

O problema aqui é que o presente também não é muito promissor. O Windows 11 está cheio de erros e problemas que podem ser considerados normais para um sistema operacional que acabou de nascer, mas que não deveriam existir em um produto de uma empresa do porte da Microsoft.

E como a Microsoft quer resolver os problemas do Windows 11?

Olhando para trás e “se inspirando” no Windows Vista.

Como assim?

 

 

 

Não tinha outra inspiração melhor, Microsoft?

Bom, vamos colocar a afirmação em um contexto para entender onde a gigante de Redmond quer chegar. E também para explicar para você, jovem, que nunca chegou perto de usar essa “preciosidade” #ironic chamada Windows Vista.

Essa versão do sistema operacional da Microsoft chegou ao mundo em 2007, e não está na lista das melhores encarnações deste software. Pelo contrário: mesmo apresentando algumas soluções que até hoje influenciam a nossa experiência de uso, o Windows Vista ficou marcado pelo pobre desempenho e pelos problemas apresentados.

Pois bem, 14 anos depois, e constatamos que a Microsoft ainda não aprendeu a lapidar direito o seu sistema operacional, pois o Windows 11 chegou ao mundo bem problemático.

Para resolver alguns dos problemas presentes no Windows 11, a Microsoft vai agilizar o processo de correção de falhas com a tecnologia que nasceu no Windows Vista. E é aqui que está a “inspiração” mencionada pela gigante de Redmond.

Isso não quer dizer que a Microsoft vai ressuscitar um sistema operacional que oficialmente morreu em 2017, mas que vai voltar atrás em alguns detalhes sobre a sua estratégia para resolver os problemas presentes no Windows 11.

E uma dessas mudanças está na eliminação da função de busca de arquivos do Windows, o que permitia realizar a busca em arquivos que estão armazenados no OneDrive. Isso estava causando uma maior lentidão ao aplicativo, e poucos usuários contam hoje com tantos arquivos armazenados na nuvem para que tudo seja indexado na busca do computador.

O Explorador de Arquivos do Windows funciona de forma mais lenta com esse recurso, o que prejudica o desempenho do sistema operacional como um todo.

Além disso, a Microsoft vai adotar o sistema de recuperação de gadgets tal e como existia no Windows Vista. Na sua época, esse recurso não foi considerado algo tão interessante para os usuários, e não foram revelados detalhes sobre como ele vai funcionar nos dias de hoje. O que sabemos é que a funcionalidade foi batizada como “widgets”, tal e como foi feito no macOS.

 

 

 

Em resumo…

São duas novidades que chegam ao Windows 11 e, ao que tudo indica, não serão as únicas novidades que a Microsoft vai adicionar ao sistema operacional. Outros recursos e atualizações serão adicionadas ao software com o passar do tempo.

O que pode parecer um pouco estranho é quando ouvimos falar da “inspiração” no Windows Vista para as mudanças a serem adotadas pela Microsoft. Mas quando entramos em detalhes sobre as explicações da empresa, a notícia fica um pouco menos estranha.

Porém, de novo: existem inspirações melhores, Microsoft.


Compartilhe
@oEduardoMoreira