Por que algumas pessoas se recusam a usar o WhatsApp? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Internet » Por que algumas pessoas se recusam a usar o WhatsApp?

Por que algumas pessoas se recusam a usar o WhatsApp?

Compartilhe

“Porque essas pessoas optaram por ter uma vida” poderia ser a resposta correta para a pergunta que dá título para este artigo. Mas nem tudo é tão simples quanto parece.

É difícil pensar que alguém não possui uma conta no WhatsApp hoje. Porém, essas pessoas existem, acredite. E é importante entender os motivos para que esse grupo de pessoas ficasse de fora de uma das maiores revoluções da história da comunicação.

Fico feliz por essas pessoas que não sofrem de FOMO porque contam com o tempo ocupado demais para bobagens e, ao mesmo tempo, passam a ter mais tempo livre porque não fica o tempo todo respondendo mensagens para as pessoas.

E, por falar em tempo…

 

 

 

O WhatsApp absorve muito tempo

Isso é fato. Todo mundo que tem WhatsApp sabe disso. E algumas pessoas que não contam com o aplicativo instalado no smartphone também compreendem que essa premissa é verdadeira.

Se você não toma os devidos cuidados e precauções, o WhatsApp vai consumir muito do seu tempo que, em muitos casos, é o tempo que você poderia aproveitar melhor trabalhando, estudando ou na companhia de amigos e familiares. Pense em como você pode perder o seu ritmo de produtividade ao ficar o tempo todo procurando a tela do telefone para ler ou responder as mensagens no aplicativo.

Por outro lado, tem aquelas pessoas que não usam o WhatsApp porque estão em um ecossistema mais integrado, que oferece alternativas nativas que são mais interessantes por isso. Um exemplo claro acontece nos Estados Unidos, onde o iMessage da Apple é mais popular que o app do telefone verde do Meta, justamente por causa dessa maior integração com o ecossistema da gigante de Cupertino.

É importante lembrar aqui que o uso da tecnologia é algo muito pessoal, onde os usuários podem escolher quais são os dispositivos e softwares que desejam adotar para o seu cotidiano. Logo, a individualidade em não escolher o WhatsApp como principal via de comunicação deve ser respeitada por todos, por mais estranho que isso possa parecer.

Tudo bem, existe o risco da pessoa ficar de fora de diversas interações sociais e alguns grupos que compartilham questões mais importantes e edificantes que as mensagens de “bom dia” que recebemos todos os dias. Por outro lado, essa pessoa com certeza tem um pouco mais de paz e tranquilidade na vida, e eu confesso que sinto um pouco de inveja disso.

 

 

 

Não se esqueça que o WhatsApp é sim muito útil

Antes de terminar, preciso lembrar aos mais exigentes e céticos que o WhatsApp é sim um aplicativo muito útil em alguns aspectos mais específicos. Por exemplo é o meio de comunicação mais utilizado pelas empresas para estabelecer uma ágil comunicação corporativa. Quem sabe este é um bom motivo para se adotar o uso do aplicativo, mesmo que seja de forma eventual e com uma utilidade prática.

Por outro lado, o WhatsApp pode se tornar facilmente uma espécie de “cruz e espada” das comunicações. É quase impossível ter um pouco de paz nos dias de hoje, porque qualquer pessoa pode ser localizada com muita facilidade, e em qualquer lugar.

Para algumas pessoas, o iMessage e o SMS bastam. Ainda mais agora que a desculpa de comunicação gratuita para instalar o WhatsApp caiu de vez. Hoje, você tem planos de chamadas de voz e SMS ilimitadas e, em linhas gerais, basta ter um plano de telefone para ser encontrado em qualquer lugar do mundo.

Por outro lado, é realmente muito difícil se desfazer de toda a dependência que o WhatsApp construiu ao longo de mais de 10 anos de atividades na internet. É o app dominante nas comunicações instantâneas, e isso se reflete no número de usuários e, principalmente, na dificuldade das pessoas em abandonar o aplicativo.

Logo, repito: eu tenho inveja dessas pessoas que não precisam usar o WhatsApp. Esse grupo tem uma vida muito mais tranquila e cheia de paz do que eu.


Compartilhe
@oEduardoMoreira