Eis que me encontro diante da TV e do notebook, buscando notícias sobre a morte do narrador esportivo Luciano do Valle. E me pergunto: “por que Luciano do Valle?”. Ainda mais em ano de Copa do Mundo. Mais: Copa do Mundo no Brasil.

Por que logo agora? Faltando apenas 54 dias para a Copa do Mundo 2014 começar, com o Brasil em campo? Logo nessa Copa ficaremos sem ele?

A gente tem a mania de criticar erros de narradores. Trocas de nomes, pronúncias de nomes errados, quando eles deixam de narrar um gol… mas nos esquecemos que o próprio Luciano já tinha a sua idade e seus problemas sérios de saúde. Somos injustos, ingratos. Mesmo assim, sentimos a sua morte.

Nesse momento, faço um flashback da minha vida, me lembrando dos domingos da Bandeirantes, no “canal do esporte”. O dia inteiro de esportes. Todos os esportes. Ele é um dos responsáveis por eu não ser um limitado esportivamente, por gostar apenas de futebol. Gosto de esportes. Vários esportes. Por causa dele.

Me lembro dessas tardes de domingo. Com a ajuda do projeto de canal esportivo do Luciano do Valle, eu ficava o domingo todo diante da TV, ao lado do meu pai. Eu não tinha muito tempo durante a semana para conviver com ele, uma vez que meu pai trabalhava o dia inteiro para manter o sustento da minha família. Logo, por causa de Luciano do Valle, os meus domingos na infância eram com o meu pai. Diante da TV. Aprendendo os diferentes eventos esportivos.

Se hoje gosto de NFL, NBA, Fórmula Indy (e automobilismo em geral), vôlei e outros esportes, é por causa do “Show do Esporte”, idealizado por Luciano do Valle. Esse legado deixado em mim e em muitos de minha geração simplesmente não tem preço. Como o Leonardo Bertozzi disse no Twitter, Do Valle fez mais pelo esporte brasileiro do que muitos dirigentes, que só fazem o melhor pelas suas contas bancárias.

Hoje, eu amo esportes. Vários esportes. Aprendi a ter uma cultura esportiva mais vasta por causa do trabalho dele. De fato, é um dos maiores jornalistas esportivos da história do Brasil. E, de forma inacreditável, estou chorando essa morte como se eu tivesse perdido um grande amigo.

Talvez o que estou sentindo é aquele sentimento chamado “gratidão”. E definitivamente, eu sou muito grato ao Luciano do Valle. Estou feliz por ter vivido tudo isso, por ter acompanhado e presenciado alguns dos mais importantes momentos da vida esportiva do brasileiro. Por ter assimilado algo melhor, diferente, vindo de uma visão além do seu tempo.

Vai fazer falta. Muita falta. Cala-se uma voz muito importante.

Ah, e “por que Luciano do Valle?”

Porque tinha que ser assim. Poruque ele é insubstituível.