Por que não veremos TVs OLED com 42 polegadas ou menos? Press "Enter" to skip to content
Início » Tecnologia » Por que não veremos TVs OLED com 42 polegadas ou menos?

Por que não veremos TVs OLED com 42 polegadas ou menos?

Compartilhe

Todo mundo quer colocar uma TV com tela enorme na sala de casa, mas nem todos contam com esse privilégio. Eu mesmo passo por esse dilema: o máximo que posso suportar na sala do meu apartamento é uma Smart TV de 50 polegadas e, ainda assim, contar com equipamentos que conseguem trabalhar bem com HDR e alta definição para a imagem não ficar distorcida.

O ideal é: quanto maior, melhor… desde que você respeite a relação da distância que você vai ficar diante da TV. Telas gigantes em espaços pequenos podem resultar em pequenos desastres na experiência de consumo televisivo.

Porém, isso não invalida o fato dos usuários que vivem em pequenos apartamentos ou querem colocar uma boa TV no quarto encontrarem enormes dificuldades para comprar uma TV OLED com dimensões menores, com menos de 42 polegadas.

Por que isso acontece?

 

 

 

Não faz muito sentido

 

É como a vida, que também não tem sentido. Mas já basta a vida não ter lógica. O mercado de tecnologia precisa ter algum tipo de lógica para não deixar os consumidores frustrados.

A falta de sentido nesta decisão do mercado de Smart TVs se faz presente quando olhamos para o mercado de smartphones. Se contamos com telefones com telas OLED de 5 ou 6 polegadas, por que diabos não existem TVs com o mesmo material com 40 ou 42 polegadas?

Deve ser de propósito. Ou porque não é lucrativo para os fabricantes entregarem ao mercado TVs com essas dimensões reduzidas.

A boa notícia é que alguns especialistas no assunto decidiram dar algumas explicações sobre o tema para, quem sabe, tentar acalmar os corações dos mais indignados. Ou pelo menos tentam explicar, na esperança que as pessoas vão entender.

A seguir, as explicações.

 

 

 

Qualidade

 

Uma tela menor significa menor qualidade, já que existe um espaço menor para alto-falantes, hardware e outros componentes. Uma tela de 32 polegadas com resolução 4K não entrega todo o real potencial da tela e da resolução. Porém, se essa mesma tela tiver uma resolução de 1080p, as possíveis imperfeições que poderiam ser detectadas na resolução maior são menos perceptíveis.

 

 

 

Custos de fabricação

 

As telas de TVs são fabricadas a partir de um cristal único divididos em partes. Uma tela de 48 polegadas permite um grau de utilização superior a 90% quando dividida em 8 partes, enquanto que uma tela de 42 polegadas entrega apenas 70% de utilização com as mesmas oito partes.

E, antes que você pergunte… os monitores OLED e notebooks ainda contam com telas menores porque custam mais caros, entregando uma relação custo-benefício maior para os fabricantes. Um monitor OLED de 32 polegadas custa o mesmo que uma tela de LCD de 55 polegadas. Por isso, os gastos maiores para fabricação são compensados pelos preços maiores cobrados pelos fabricantes.

 

 

 

A técnica de fabricação

 

Telas OLED para smartphones usam um sistema de iluminação a partir da parte superior, enquanto que as telas OLED para TVs emitem a luz a partir da parte traseira. E para funcionar direito, essa tela precisa ser grande. Aqui, quanto maior, melhor.

 

 

 

Conclusão

 

Em teoria, nada impede que os fabricantes ofereçam TVs com 32 polegadas, mas os custos de fabricação não compensam. Uma ou outra marca deve lançar modelos isolados, mas é pouco provável ver uma TV OLED de 48 polegadas com facilidade no mercado.

E é melhor se contentar com isso… ou espere deitado a tecnologia evoluir a ponto de atender as suas necessidades.

 

 

Via TechRadar


Compartilhe