Por que o iPhone 12 mini morreu?

Compartilhe

Se antes muitos estavam se perguntando se o iPhone 12 mini fracassou (eu fui um dentro desses muitos), parece que as dúvidas sobre esse fracasso estão se dissipando de uma vez por todas. Várias fontes de tecnologia e especialistas no assunto estão afirmando que a Apple vai encerrar a produção deste modelo do seu smartphone, confirmando que o dispositivo foi para o telhado.

Tal e como qualquer um que gosta de ver o sangue jorrando na tela de smartphones de usuários, vamos tentar achar os culpados para que aqueles que estão chorando por entenderem que jogaram dinheiro fora possam fazer os seus protestos.

Sim. Chegou a hora de acender as fogueiras.

 

 

 

Falta de demanda…

 

Talvez eu me torne repetitivo neste post, pois a sensação que tenho quando penso nessa teoria é de déja vù, pois tenho quase certeza que já escrevi sobre isso aqui mesmo neste blog.

Muitos dentro da Apple esperavam que o iPhone 12 mini seria um sucesso por conta do sucesso que o iPhone SE 2020 foi. A empresa entendeu que as pessoas realmente queriam um smarpthone top de linha, potente e com pequenas dimensões, e o dispositivo (ao que tudo indica) foi muito bem recebido pelos usuários.

Logo, era compreensível acreditar que boa parte dos clientes da Apple iria aceitar um novo iPhone com tela de pequenas dimensões, com a mesma potência dos modelos maiores e com a mesma proposta de design dos dispositivos de nova geração.

Mas não foi isso o que aconteceu.

E não aconteceu…

 

 

 

…porque o iPhone 12 mini era pequeno e caro demais!

 

 

O tamanho do iPhone 12 mini pode ser perfeito para os usuários que querem manejar o smartphone com apenas uma das mãos, mas é um enorme problema para quem busca uma interação mais plena com o dispositivo, principalmente no consumo de conteúdo multimídia.

Eu mesmo desisti do iPhone SE 2020 e optei por um iPhone 11 por dois motivos:

 

  1. O iPhone SE 2020 era pequeno demais para uma boa interação com o iOS (no meu caso, que tenho mãos e dedos grandes);
  2. A autonomia de bateria é algo essencial para mim, e este modelo possui ridículos 1.821 mAh, que não dá nem mesmo para pensar em ficar um dia inteiro longe da tomada.

 

O mesmo deve ter acontecido com o iPhone 12 mini. Apesar de algumas análises afirmarem que a bateria deste modelo é melhor que a do iPhone SE 2020 (e eu acredito nisso), por outro lado, eu não acredito em milagres na autonomia.

Além disso, considerando o seu preço, que não era muito abaixo do iPhone 12, é certo que muitos usuários decidiram pagar um pouco a mais no modelo maior, que nem é tão maior assim. Quem tem o iPhone 11 sabe que este modelo, mesmo com uma tela de 6.1 polegadas, é compacto e confortável na mão do usuário que tem uma mão grande, o que ajuda a justificar a troca.

Sem falar no preço do iPhone 12 mini, que não ajudou em nada. Ele não é um iPhone pequeno e de entrada como foi o iPhone SE 2020, mas sim um smartphone pequeno e menos caro dentro de sua família.

E quem olhou com mais critério para o seu preço (e para todos os aspectos mencionados neste post) certamente decidiu investir no iPhone 12.

O futuro do iPhone 12 mini pode parecer incerto, mas tudo indica que teremos o seu sucessor em setembro de 2021. Ou quem sabe um iPhone SE 2021, com um preço menos pedante. Mas o cancelamento do pequeno pretencioso agora pode ser um sinal de alerta para um futuro onde o seu desaparecimento não seria nenhum grande absurdo.

 

 

Via Wccftech, Phonearena


Compartilhe