comentario-imbecil

Gente que se porta assim na internet não passa de um filho da p*ta. Com todo respeito às prostitutas, que pagam o pato pelas c*g*das dos seus filhos. Afinal de contas, elas precisam trabalhar o dia inteiro para alimentar essa placenta que a sociedade tem que chamar de gente. E olha que esse cidadão aí colocou no início do e-mail de contato dele o nickname ‘filhodap*ta23’. Logo, não estou ofendendo o cidadão acima (que não é cidadão para mim).

Comentários assim nunca são aprovados nos meus blogs. Não considero anônimos pessoas dignas de ter opinião, ainda mais quando partem para a ofensa. Não concordar com certas opiniões é direito de todo mundo. Porém, é muito raso você chegar para alguém e dizer que você ‘falou m*rda’ e ir embora, sem argumentar.

Hoje, as pessoas não argumentam. Não existem discussões construtivas, trocas de opiniões, debates. Tem muita gente se disfarçando de gente, mas na verdade, não passa mesmo de um pombo jogando xadrez (e olha, que eu não gosto do Lobão, hein).

Sem falar nos cagadores de regra, que chegam no seu blog dizendo o que você deve ou não fazer, sobre como você deve ou não escrever, sobre quais assuntos você deve abordar… sério, galerinha da internet… aprende a respeitar opiniões contrárias, e se colocar no seu lugar em determinados temas.

E é por causa de placentas como essa do comentário acima que eu AMO ENLOUQECIDAMENTE o Disqus. Sabe aquela coisa do ‘blog é igual a sua casa: entra quem você quer, na hora que você quer’? Pois é: com esse sistema de comentários, essa filosofia se aplica na prática de forma exemplar. Porque não somos obrigados a aguentar escória que se esconde no anonimato para te ofender, não é mesmo?

Eu sei. Não sou uma unanimidade. Tem muita gente que só me segue nas redes sociais para me pegar no vórtice da curva, para apontar meus erros, e para me criticar quando eu tropeçar. Beleza.

Mas quando fizer isso, dá a cara pra bater! Sim, pois ao menos quero saber quem é o f*dão que vai ouvir um ‘estou c*gando e andando para o que você pensa ao meu respeito’. Se o prazer é apenas ofender sem ser melhor do que eu, fique a vontade para ‘gozar com o pau alheio’. Até porque você é impotente para deixar o seu duro pra fazer alguma coisa, certo?

Esse aí nunca mais comenta no SpinOff. E, obviamente, sua opinião jamais estará disponível por lá. Mas aqui, com satisfação, eu digo: ‘vai dar pra quem tem tempo, otário!’