Por que os smartphones da Xiaomi são mais baratos? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Telefonia » Por que os smartphones da Xiaomi são mais baratos?

Por que os smartphones da Xiaomi são mais baratos?

Compartilhe

Temos que usar o verbo no tempo certo. Logo, os smartphones da Xiaomi ERAM muito baratos. Tá, o mais caro telefone da marca ainda é muito mais barato que um iPhone. Mas esses dispositivos já foram bem mais baratos no passado, e agora são muito mais caros.

No final das contas, tudo é uma questão de perspectiva. Se todo o mercado elevou os seus preços, não faz muito sentido a Xiaomi oferecer telefones com valores ridiculamente baratos.

De qualquer forma, a pergunta vale no tempo passado e no tempo presente, dependendo em como enxergamos esse copo meio cheio ou meio vazio. Mas quero ser um cara legal e perguntar de forma mais amigável: por que os smartphones da Xiaomi conseguem ser muito mais baratos que um iPhone?

 

 

 

O segredo está na margem de lucro

A Xiaomi é uma potência global no segmento de smartphones, e isso não é segredo para ninguém. Sua legião de fãs é enorme e a marca e uma das maiores vendedoras do mundo. E não faltam argumentos para explicar toda essa popularidade.

De um modo geral, qualquer smartphone da Xiaomi oferecem boas características técnicas, um desempenho decente (quando a MIUI deixa) e designs interessantes. E, de quebra, os telefones custam bem menos que a concorrência mais famosa (aka Apple e Samsung).

Outro motivo que explica a popularidade da Xiaomi é que seus produtos copiam a Apple descaradamente, tanto no design como nas funcionalidades. E a estratégia, apesar de questionável para muita gente, acabou funcionando: hoje, a marca chinesa superou a gigante de Cupertino, se tornando a segunda maior fabricante de smartphones do planeta, só perdendo para a Samsung.

No final das contas, o segredo do sucesso da Xiaomi está no principal argumento para a maioria dos consumidores: o preço. Afinal de contas, os telefones fazem basicamente a mesma coisa que um iPhone, mas custando muito menos.

E como eles conseguem isso?

Com margens de lucro muito reduzidas.

Desde o início de sua história, a Xiaomi abraçou a estratégia de vender muitos produtos, mas lucrar muito pouco em cada venda. Dessa forma, a marca alcançava o maior número de consumidores possível, criando assim uma base de usuários fieis.

O resultado disso é a visibilidade maior no volume de vendas, mas com margens de lucros não tão substanciais. Enquanto a Apple lucra 60% com cada iPhone vendido, a Xiaomi fica entre 8% e 9% dos lucros de cada telefone que chega ao usuário.

Por outro lado, quando olhamos para o tamanho da Xiaomi hoje, não podemos dizer que a conta que a empresa fez não fechou. Pelo contrário: ficar na segunda posição global de vendas é um marketing que qualquer fabricante gostaria de ter.

 

 

 

Não existe almoço grátis, e você paga a conta

Em compensação, não existe almoço grátis neste mundo. Os telefones baratos da Xiaomi resultam em desvantagem para o consumidor, que tem sua privacidade comprometida (já que os valores são subsidiados também com crapwares e publicidade intrusiva) e valores de revenda muito baixos.

Sem falar que o navegador web da Xiaomi registra todos os movimentos do usuário, inclusive nas abas anônimas. Esse é um ponto importante que a marca falha miseravelmente, e que você como consumidor deveria pensar a sério antes de realizar o investimento em um smartphone com essas características.

De qualquer forma, não sou eu que vou julgar este aspecto. Só estou aqui para responder a pergunta deste post, e entendo que minha missão está cumprida (e com mais de 500 palavras, do jeito que o Google quer).


Compartilhe