Início » Tecnologia » Pra criticar, tem que testar. Não é mesmo, Jony Ive?

Pra criticar, tem que testar. Não é mesmo, Jony Ive?

Compartilhe

650_1000_ive-1

Não entendo como o mundo da tecnologia consegue ser tão barraqueiro como o mundo das celebridades. Explico: Jony Ive, o ‘guru’ do design da Apple, se pronunciou nesse final de semana em um evento que o que a Xiaomi fazia não era uma homenagem, e sim, um roubo (em relação ao design dos seus produtos, principalmente sobre a interface de usuário adotada pelos asiáticos. Bin Li, um dos diretores da Mi (ou Xiaomi), respondeu dizendo que presenteará Ive com um dos seus smartphones, para que ele ‘fale com propriedade’ sobre o assunto.

A indireta de Bin para Ive vale para todos nós. E não só no mundo da tecnologia. Para qualquer coisa. Antes de sair opinando por aí sobre os diversos produtos, serviços, temas, pessoas e derivados, é altamente recomendado ter o mínimo de conhecimento sobre o assunto, para não cair no ridículo. Não que isso tenha acontecido com Ive, mas justamente para evitar que alguém lance uma frase como essa.

Mas falando especificamente da briga Apple vs Xiaomi que começa a surgir, o executivo da fabricante asiática vai além da simples cutucada. Bin levanta a bola para o fato que qualquer grande fabricante de tecnologia já ‘pegou emprestado’ alguma coisa de outro fabricante.

Inclusive a Apple.

O que é verdade.

No mundo da tecnologia, a linha entre a ‘homenagem’, a ‘referência’ e a ‘cópia’ é muito tênue e subjetiva, e pode mudar a sua distância de acordo com os olhos de quem vê. Está muito difícil determinar onde começa um e termina outro, ainda mais em um universo onde o conceito geral de produtos é muito similar. No caso dos fabricantes com dispositivos Android, o ponto onde os fabricantes mais procuram deixar a sua assinatura é no design de sua interface de uso. E aí as referências vindas de outros sistemas acabam aparecendo.

Ok, vamos combinar que a Xiaomi também força a barra. Alguns elementos visuais presentes na sua interface de usuário são praticamente os mesmos presentes nos smartphones da Apple, e isso tem uma razão de ser: atrair o consumidor. Não pode ser por outra coisa. Por outro lado, a Apple reclama justamente da Xiaomi por ser esta a marca que mais está em expansão no mercado asiático. A gente sabe como a Apple costuma perseguir de forma ostensiva não só quem copia os seus produtos, mas principalmente quem faz isso e está na sua frente (abraço, Samsung), de modo que não será surpresa ver mais uma batalha legal envolvendo as duas empresas em um futuro não muito distante.

Por outro lado… a Apple deveria ‘se conformar’ com isso. Todo mundo copia todo mundo, e a declaração de Ive dá a entender que é praticamente um insulto que as pessoas copiem as propostas da Apple.

Engraçado que o ‘reformulado’ iOS 7 veio com um monto de soluções copiadas do Android e do Windows Phone, e ninguém falou nada.

Conveniente, não?


Compartilhe