house-frank

Não me entendam mal, crianças. Não estou criticando a maravilhosa série da Netflix. Acho House of Cards uma das melhores séries da atualidade. Mas depois dos últimos acontecimentos em Brasília, entendo que a série política fica realmente algo bem sem graça.

Como bem disse hoje o Sensacionalista, House of Cards virou Peppa Pig diante do nosso atual cenário político. A gente realmente achava que Frank Underwood era o “badass mothafucka” que usava de toda a sua astúcia política e manipulação para alcançar o poder. Depois, descobrimos que sua esposa, Claire Underwood, consegue ser ainda pior. Mas agora, vemos que a realidade de novo deu de dez a zero na ficção. Só que o nosso resultado não é tão legal assim.

Entendo que o que virou Brasília não é algo que poderia ser produzido por qualquer mente de Hollywood. Quando tudo isso acabar, teremos um filme fantástico, ou uma série de TV que pode ser indicada ao Emmy Awards com muita facilidade. Não falo só pelo o que aconteceu hoje, mas sim nas últimas duas semanas, pelo menos.

Pegue todas as informações da delação premiada de Delcídio do Amaral (incluindo as de ontem, envolvendo Aloízio Mercadante), os reflexos disso, Lula sendo interrogado pela Polícia Federal e declarando guerra contra tudo e todos, o clima de guerra civil formado, as manifestações nas ruas, e agora Lula como Ministro Chefe da Casa Civil (aka Dilma basicamente abrindo mão do governo).

Vai me dizer que qualquer série de TV que você tenha visto nos últimos anos teve tantos plot twists como estes apresentados pela política nacional. Nem de longe! Ah, e não pensem que Eduardo Cunha é o Frank Underwood brasileiro. Cunha é um bosta perto de Underwood, e Lula está hoje bem mais próximo dessa posição do que qualquer outro esteve nos últimos anos.

A realidade deu, de novo, uma surra na ficção. Infelizmente, vamos pagar o pato. Ou não. Vamos ficar quietos?

Ah, só para lembrar. Tem uma frase que Frank Underwood ensinou para todos nós, que é muito pontual para os momentos atuais.

Cdrj2c5WIAA1U54