Mais uma notícia surpreendente envolvendo o game Fortnite. Um professor de educação física de um colégio em Nova York deu ouvido para dois dos seus alunos sobre praticar o jogo Battle Royale em cada uma de suas aulas. O resultado? Os alunos nem se esforçavam durante as suas aulas, com zero de exercícios.

Brett Belsky decidiu que a melhor maneira de motivar os dois alunos era prometer jogar com eles uma partida de Fortnite para que os mesmos melhorassem as suas notas.

A dupla aceitou o desafio, e o desempenho escolar de ambos melhorou consideravelmente, e Brett ofereceu o seu gamertag para a dupla, pedindo que os dois pedissem permissão para os pais antes de jogar online.

Porém, um dos dois não cumpriu com essa pequena condição, e jogou com o professor online sem dizer para ninguém. Só contou depois para os pais que jogou Fortnite com o jogador de educação física.

Por algum motivo, o pai da criança achou isso ruim, e de imediato fez uma denúncia à escola, a New York’s Middle School 890, cuja direção demitiu o professor. A desculpa para a decisão foi a suposta baixa de desempenho como professor. Brett Belsky perdeu o seu emprego por tentar ajudar os dois alunos a melhorar as suas notas.

Brett apresentou uma apelação onde garante que foi demitido sem justa causa. Hoje, você não pode reprovar um aluno porque ele vai mal, e se o ajudam a passar de ano, a pessoa é demitida.

Um mundo horrível, convenhamos.