Compartilhe

Microsoft e Sony querem enganar você. E a todos nós, de alguma forma.

O hype em torno do Xbox Series X e do PlayStation 5 está desinflando aos poucos. Nada de jogos rodando em 8K, nada de taxas de 120 fps e, agora, nada de tempos de carga desaparecendo por completo. Tudo isso foi “prometido” e não será cumprido.

Mas vamos falar de forma mais específica sobre o último item de decepção.

Jogos em 4K a 60 fps não é algo tão ruim assim. Será melhor que o falso 4K presente no PS4 Pro e Xbox One X. O que é ruim é que isso nem pode ser considerado uma evolução substancial ou algo que justifique a compra de um novo console.

O uso mais intenso do traçado de raios também não vem. A Microsoft vai usar um complemento do renderizado tradicional, e os primeiros testes práticos dessa decisão não são nada positivos.

Mas no lance do “desaparecimento” dos tempos de carga nos jogos…

Hum…

 

 

 

Fui tapeado!

 

 

Usar um SSD de alto desempenho nos consoles é uma vitória, mas não é um milagre. A Sony prometendo um PS5 que vai trabalhar a 5.5 GB/s é quase uma mentira flagrante. Porém, exageros numéricos à parte, tanto Sony quanto Microsoft prometeram juntas uma coisa: o fim dos tempos de carga nos jogos.

Mas isso também foi um exagero por parte das duas empresas.

Na hora de carregar um jogo, não importa apenas o SSD, mas processador e RAM também são importantes para determinar essa velocidade. É uma combinação de fatores que podem determinar se um jogo será ou não carregado em menos de um segundo.

Nesse momento, falar de cargas instantâneas de jogos é algo impossível, e a dupla Sony e Microsoft sabe disso. A primeira inicialização de um jogo exige a carga de processos e ciclos de trabalho onde vários componentes entram em ação juntos, o que exige um tempo específico para todas essas informações ficarem disponíveis para o jogo.

O SSD não faz mágica para mudar essa realidade. É claro que deixa tudo mais rápido e otimizado, com tempos de inicialização e exibição de conteúdos muito menores. Agora, entregar tudo prontinho para o jogador em menos de um segundo? Nem em pensamento.

É melhor você já ir aceitando desde já que as melhorias nos tempos de carga de jogos no PS5 e no Xbox Series X serão menores do que o esperado, pelo menos nesse primeiro momento de transição entre as gerações dos consoles, já que os jogos ainda serão desenvolvidos sob a base mínima do PS4 e do Xbox One (que ainda seguirão vivos por mais algum tempo).

Logo, trate de baixar as suas expectativas desde já. É evidente que o desempenho dos jogos e do tempo de carga dos mesmos será melhor do que o encontrado na geração anterior, mas isso não significa que milagres vão acontecer, e que um mundo todo renderizado e cheio de gráficos pesados vai aparecer na sua frente em um piscar de olhos.

Xbox Series X e PS5 vão chegar ao mercado em novembro de 2020, e ambos estão com preços estimados de US$ 499 em suas respectivas configurações base. O console da Microsoft vai entregar uma unidade de SSD de 1 TB, enquanto que o console da Sony contará com o mesmo tipo de armazenamento, mas em uma unidade de 825 GB.


Compartilhe