Compartilhe

Esta é uma pergunta complicada, pois é necessário ter uma boa memória para se lembrar de todos os notebooks que a gente teve na vida. E essa não é uma missão fácil.

A resposta para a pergunta que dá titulo ao post se torna ainda mais complexa de ser respondida quando pensamos que o mundo dos notebooks evoluiu de forma substancial nos últimos anos, de modo que avaliar cada equipamento de um momento específico e compará-lo com modelos mais atuais torna a tarefa de escolher o melhor algo ainda mais difícil.

O setor evoluiu demais, e vários modelos oferecem uma ótima relação custo-benefício, e tudo isso torna essa pergunta ainda mais difícil de ser respondida. Mas quem sabe se eu puxar na memória alguns dos notebooks que fizeram parte da minha vida para quem sabe incentivar a você no seu revival dos melhores portáteis da sua vida.

Talvez no meio de tudo isso será possível escolher o melhor que você comprou, ou o melhor que você ganhou.

Vou tentar.

 

 

 

Os melhores notebooks da minha vida

 

Desde o começo da minha vida como blogueiro, decidi dar prioridade aos notebooks do que aos desktops. E dois portáteis da Toshiba conquistaram um lugar especial no meu coração de geek velho e pobre.

 

 

 

O Toshiba Protégé Z835 foi um amor possível. Tive dois modelos desse portátil (um deles mais potente, o Portégé Z935, com 6 GB e RAM e 128 GB de armazenamento), e adorava o fato dele ser ultrafino, ultraleve, receber teclas retro iluminadas e oferecer um desempenho excelente com o Windows. Só troquei para ter a longa autonomia de bateria dos Chromebooks.

 

 

Outro notebook da Toshiba que mandou muito bem nesses anos todos como blogueiro foi o Toshiba Satellite C75-A-156, um modelo mais robusto, com tela de 15.6 polegadas, mas com um excelente desempenho, especialmente depois que troquei o HD pelo SSD. Só fiz a troca quando peguei o Dell Latitude E5250 que estou usando hoje.

 

 

E já que estou falando nele, o Dell Latitude E5250 é um excelente notebook, se adaptando muito bem às minhas necessidades. Ele é compacto, entrega a produtividade que preciso, oferece um ótimo desempenho (muito em partes por causa dos seus 16 GB de RAM DDR3L, do seu processador Intel de quinta geração e do seu SSD de 1 TB que coloquei por conta). Já estou pensando na troca desse notebook, mas não para agora. Ainda posso guardar algum dinheiro por mais algum tempo para comprar um notebook melhor.

 

 

A Samsung também tem um lugar especial nessa lista. Tive alguns modelos da linha ATIV Book que me surpreenderam (positivamente), e meu último contato foi com o competente Samsung Chromebook 3, que me serviu bem até encontrar opções mais interessantes com o Chrome OS.

 

 

Não posso me esquecer que eu cheguei a ter pelo menos dois notebooks Sony Vaio, e na época em que a Sony fabricava os seus produtos. Eram portáteis simplesmente espetaculares, que dava gosto em usar no dia a dia.

Enfim… muitas lembranças.

De novo: é difícil escolher o melhor notebook da minha vida, pois tive a felicidade de testar vários produtos ao longo desses 12 anos como produtor de conteúdo. Na próxima semana, vai chegar mais um: o Acer Chromebook C7 (sim, amigo… serei um eterno defensor do Chrome OS), e vamos ver o que vai acontecer.

Mas uma coisa é certa: eu sei qual é o pior notebook que eu tive na vida.

 

 

 

O pior notebook da minha vida é…

 

 

A porcaria do Dell Vostro 5470. Esse notebook é simplesmente um lixo, e eu não recomendo essa porcaria para ninguém!


Compartilhe