Compartilhe

E lá vou eu falar de novo do restaurante Santa Broca aqui de Florianópolis (SC).

No último capítulo dessa saga, eu recebi do mencionado restaurante aquele que eu considerei “o pior e mais caro miojo do mundo”. Mesmo porque não havia outra definição para aquilo que eu recebi. Como de costume, publiquei o artigo e compartilhei com os meus contatos nas redes sociais e com a página do Facebook do restaurante.

E não é que o proprietário do Santa Broca me respondeu para discutir a relação?

Por isso, temos novidades sobre essa saga, e vou compartilhar com vocês o que aconteceu.

 

 

 

Discutindo a relação com o Santa Broca

 

O que me chamou a atenção logo de cara foi a forma educada e respeitosa que o dono do estabelecimento conversou comigo. Não seria de estranhar se ele estivesse um pouco irritado com as minhas palavras, mas ele compreendeu que eu estava irritado com o prato que recebi.

O proprietário do Santa Broca explicou a situação. Reconheceu o erro e que possíveis justificativas poderiam não resolver o problema, mas explicou que o restaurante estava começando na cidade de Florianópolis, e que nem ele gostou do padrão de qualidade entregue pelo prato que recebi.

Ele se comprometeu a tomar as medidas que considerava necessárias para melhorar o padrão de qualidade do Santa Broca, e ofereceu para enviar pela segunda vez a Super Yakisoba, na esperança que eu pudesse ter uma segunda impressão sobre a qualidade dos seus serviços.

E eu aceitei, porque entendo que todo mundo merece uma segunda chance na vida.

 

 

 

Dessa vez… valeu a pena?

 

As duas porções da Super Yakisoba, tal e como foi solicitado no primeiro pedido, foram entregues na última quarta-feira (30), no período da noite. E eu fiz questão de não comer nada para deixar as minhas papilas gustativas apuradas para degustar de forma justa o prato.

E, ao retirar a tampa do marmitex… surpresa!

Tinha uma Yakisoba!

 

 

Sim. Você pode me chamar de chato. Mas qualquer pessoa que paga R$ 29,99 em um marmitex de Yakisoba merece receber uma Yakisoba, e não macarrão tipo miojo com complementos.

Dessa vez, tudo bem correto. O macarrão de Yakisoba estava lá, os legumes e as verduras estavam bem cozidos, a porção era mais generosa e os pedaços de carne bem sortidos. Dessa vez veio até o camarão, que na primeira versão ficou de fora.

 

 

Sobre o sabor, isso é muito subjetivo, e não vou dar tanta ênfase dessa vez. Sendo sincero, eu não posso afirmar que é a melhor Yakisoba que comi na vida, e apesar de ficar um pouco salgada (para o meu gosto) e ter os pimentões (que, dessa vez, não pedi para retirar, o que me tira o direito de falar qualquer coisa sobre isso), a Yakisoba estava saborosa e bem feita.

Afinal de contas, era efetivamente o prato anunciado. E gostei do que eu comi. Mesmo.

 

 

 

Para o pessoal do Santa Broca…

 

 

 

Eu entendo como é. Vocês estão começando um novo negócio, em um mercado que é bem competitivo. Uma das melhores coisas que Florianópolis possui é a sua gastronomia: é uma cidade onde você come bem pagando menos do que em outros grandes centros brasileiros.

E, antes que eu me esqueça: Florianópolis tem o melhor camarão que eu comi na vida.

Por isso, compreendo perfeitamente que problemas acontecem. Mas justamente para tentar ajudar na resolução dos problemas do estabelecimento (que o próprio dono reconheceu que existem e está se esforçando para corrigir esses erros) é que o primeiro artigo é válido.

E o segundo artigo se faz útil não apenas para mostrar que vocês estão pensando sempre em atender bem o cliente, mas principalmente que estão realmente comprometidos em melhorar sempre. E eu considero isso um elemento fundamental para alcançar o sucesso.

 

 

Agradeço por vocês compreenderem a frustração de alguém que adora Yakisoba e boa comida. Peço desculpas se fui muito duro com vocês, mas entenda que o primeiro pedido teve o mesmo efeito de uma broca penetrando o meu orifício anal sem vaselina ou óleo WD-40.

Quero dizer… deve ter… nunca passei por essa experiência… só estou usando metáforas em um texto para a internet.

Deixando o humor ácido de lado, eu desejo aos responsáveis e funcionários do Santa Broca uma boa sorte na jornada daqui para frente. Torço para que vocês consigam crescer e melhorar sempre.

E… quem sabe eu não faça outro pedido surpresa no Uber Eats no futuro…?


Compartilhe