Os nerds piram!

Se você baixou, instalou e usou o Tinder nos últimos meses, pode ter se deparado com uma “mulher” linda chamada Harmony. Pois é, eu coloquei a palavra “mulher” entre aspas, pois se você se interessou por ela, más notícias: ela é um robô sexual.

Ou boas notícias, dependendo com quem estamos falando.

A Harmony é resultado de um curioso experimento social, onde a sexbot da empresa Realbotix foi cadastrada como uma usuária como outra qualquer, e uma descrição bem clara sobre o que ela era.

 

“Olá. Eu sou um robô anatomicamente correta e sexualmente competente, com a mais avançada inteligência artificial. Estou no Tinder para encontrar garotos interessados em mim.”

 

Tudo isso vai para um documentário que mostra o augue da indústria do robô sexual e a postura dos seres humanos diante dela.

O Tinder Harmony foi um sucesso absoluto. Alcançou 92 matches e iniciou conversa com 57 usuários da plataforma. 17 deles estavam completamente seguros de que queriam ter relações sexuais com ela.

Por outro lado, 15 pessoas não se se decidiram, e 25 não iriam aderir a ideia.

O futuro é da tecnologia, sem sombra de dúvida. Viramos pessoas conectadas, temos os nossos gadgets e nos cercamos de dispositivos que podem facilitar a nossa vida de forma definitiva.

Porém, não é a primeira vez que vemos os robôs sexuais como protagonistas. Ou seja, não é uma surpresa essa tal interação com humanos, de forma bem específica. E a inteligência artificial, ao que tudo indica, deixou tudo ainda mais interessante e atraente para os geeks freaks.

Particularmente, prefiro a mulher de carne e osso. Mas se a ciência quiser seguir estudando o fenômeno, segue em frente.

 

Via Instagram