Você já se perguntou como sua voz soa para as demais pessoas?

A maioria não sabe, mas só nós ouvimos a voz que nós escutamos. As demais pessoas ouvem outro timbre que nós não ouvimos.

Uma forma de descobrir essa voz que o resto do mundo ouve é gravando a nossa própria voz. A outra é a forma que o treinador vocal Chris Beatty explicou em um vídeo no YouTube.

Para esse método, você precisa de dois folders ou papéis. Coloque os papeis junto ao seu rosto, como se fosse uma extensão da mesma, na frente dos seus ouvidos, para que o som viaje pela sala e seja afetado por outros fatores, como a temperatura e a umidade. O som que você vai ouvir é o mais perto daquele que as demais pessoas ouvem da sua voz. Aproximar ou afastar as folhas de papel do seu rosto acentua a diferença.

A explicação científica para esse fenômeno tem a ver com as vibrações corporais internas, pois ninguém mais vai ouvir essas vibrações. Quando você escuta a sua fala com outras pessoas, o tímpano e o ouvido interno vibram como resultado das ondas sonoras provenientes de fora. O cérebro converte essas vibrações em som.

Isso é o mesmo que acontece quando nos escutamos falar, mas além das ondas sonoras externas, entram em jogo as outras vibrações internas do nosso corpo, como as pregas vocais, as vibrações que passam pelo crânio e as vias respiratórias.

Obtemos uma prévia do som porque ele sobre pela lateral do rosto até os ouvidos. Além disso, alguma vibração interna no ouvido, na cabeça e acreditamos que este é o nosso som, quando na verdade não é.

E é por isso que, com o método de Beatty, é possível escutar um som aproximado daquele que as demais pessoas ouvem, pois nos ajuda a bloquear esse som prévio que escutamos na cabeça.

Vídeo tutorial a seguir.