O Samsung Galaxy S10 5G era inesperado para muitos, mas é um movimento pensado para o futuro. Até porque o 5G vai começar a ser implementado em 2019 para ganhar força mesmo em 2020. E, ainda assim, lá fora. No Brasil, ‘não há motivos para ter pressa’, afirmam as principais operadoras em uníssono.

Já a Huawei entra no jogo na infraestrutura de conexão de dados. A empresa possui uma fatia gigantesca do mercado de telecomunicações, alcançando o mundo todo. Ou seja, quando a Samsung apresenta os seus planos para o 5G, ela está também competindo com a Huawei na infraestrutura. E o timing de tudo isso pode ser determinante no futuro.

Sem falar que a Huawei já entregou no seu smartphone dobrável Huawei Mate X um dispositivo compatível com as redes 5G de primeira e segunda gerações. E deixo um adendo para a Xiaomi, que apresentou na MWC 2019 o Xiaomi Mi MIX 3 5G. Ou seja, os fabricantes estão de olho nessa conectividade de rede.

A imagem da Huawei com alguns governos ao redor do mundo está manchada. A rejeição da marca por parte de algumas nações, que se recusam a utilizar dispositivos e a implementar o 5G são enormes pedras no sapato. E mesmo não sendo uma situação em escala gigantesca, estamos falano de áreas onde a Huawei pode ser proibida de operar. E que a Samsung pode entrar com tudo.

Vale a pena lembrar que a Nokia também está nesse jogo do 5G, e conta com um histórico de telecomunicações muito forte. Motorola e Siemens também estão na briga, mesmo sem ter um grande mercado nos smartphones, mas pela comprovada experiência nas telecomunicações.

O 5G será o próximo passo na conexão de dados móveis. Porém, ela vai demorar algum tempo para se tornar a tecnologia padrão. É só lembrar da transição do 3G para o 4G. Não vai demorar décadas, mas é bom ficr ciente que a implementação do 5G vai custar bem cara e vai demorar muito para acontecer no Brasil.

As marcas vão atacar os mercados mais ao seu redor. Na China, a Huawei vai encher de antenas e infra-estruturas 5G competentes. A Samsung pode fazer o mesmo na Coreia do Sul e nos Estaods Unidos. Na Europa, Nokia e Ericsson devem querer assentar as suas bases.

Em resumo: ainda vamos falar (e muito) do 5G aqui no blog. Os fabricantes não vão demorar a anunciar smartphones preparados para o futuro. Seja em conferências públicas, seja em eventos especiais, ou seja em grandes salas como essa, onde as decisões relevantes são tomadas.