Compartilhe

Um ano só acaba quando termina. A Samsung que o diga. Apresentou mais um smarpthone para o desespero de quem produz conteúdos de tecnologia: o Samsung Galaxy A01.

Nada contra ter mais um lançamento para o mercado mobile. Pelo contrário: eu amo o que faço, e todo produtor de conteúdo quer ver novos produtos chegando ao mundo.

O problema é que estamos na última semana útil de 2019 (a partir de 21 de dezembro e nas próximas duas semanas, todo mundo vai trabalhar em regime de plantão, se é que vai escrever alguma coisa inédita – a não ser que seja algo realmente muito importante), e está todo mundo desacelerando a produção de conteúdo esperando pela pausa de final de ano.

E quando a Samsung apresenta um smartphone novo, todo mundo que trabalha nesse segmento tem a clara impressão que o complicado ano de 2019 ainda não acabou.

 

 

Samsung Galaxy A01: smartphone de entrada que entrega algo mais

 

 

Para falar alguma coisa do Samsung Galaxy A01 (senão esse post só existe para ser um muro de lamentações), estamos diante de um claro concorrente para o Xiaomi Mi A3 e, ainda assim, com algumas restrições orçamentárias.

O produto foi apresentado na Índia, mas a Samsung deve trazer o modelo para outros mercados. Porém, pelo menos por enquanto, várias de suas especificações técnicas não foram reveladas, o que torna difícil traçar uma primeira opinião mais aprofundada sobre o produto.

No pouco que foi revelado, chama a atenção o modelo oferecer câmera dupla traseira e 128 GB de armazenamento, mesmo em uma proposta que é claramente voltada para o segmento de entrada. Eu espero que isso vire uma tendência.

Por outro lado, é até um atrevimento afirmar que o Samsung Galaxy A01 é um concorrente do Xiaomi Mi A3. Detalhes como processador, GPU e sistema operacional não foram revelados, de modo que qualquer comparativo nesse momento soa como algo injusto.

 

 

Se o Samsung Galaxy A01 vem para o Brasil? Para mim, é quase certo. Observando como está o mercado brasileiro de smartphones, ele cai como uma luva. Só não dá para estimar se ele vem com um preço competitivo ou não.

Tomara que sim. Pelo menos no papel, ele é bem melhor do que qualquer smartphone da finada família Galaxy J, e o segmento de entrada receberia um competidor de peso.

Por outro lado, a Samsung volta a mostrar para o mundo que carece um pouco de personalidade própria. A empresa prometeu enxugar o seu catálogo de smartphones, mas eu fico com a clara impressão que o número de produtos lançados só aumentou no lugar de diminuir. E a bagunça nas nomenclaturas das séries pode voltar com o passar do tempo.

De qualquer forma, fica de olho nesse Samsung Galaxy A01. Provavelmente eu e meus colegas que comentam sobre o setor de tecnologia vão falar um pouco mais sobre ele em 2020.


Compartilhe