Não é a primeira vez. Não será a última. E sempre que vejo casos como esse acontecendo, eu me pergunto: será que vale mesmo a pena pagar por celebridades ou influenciadores digitais (que pouco ou nada tem a ver com o mundo da tecnologia) para promover os seus dispositivos?

Antes de entrar no tema desse post, uma pergunta rápida: o que Gal Gadot, Roger Federer, Alícia Keys e Adam Levine tem em comum?

Aparentemente, nada. Certo? Mas não é bem assim.

Todos eles, em algum momento de suas vidas, promoveram algum smartphone que não era da Apple… a partir do seu iPhone. E no caso dessa embaixadora da Samsung na Rússia, foi um pouco pior.

Ksenia Sobchack é (ou melhor, era) a cara da Samsung na Rússia. E ste é um mercado gigantesco que os coreanos querem conquistar (não à toa, nem por acaso).

Alguns rumores locais indicavam que Ksenia utilizava um iPhone X em seus eventos sociais. Porém, a ‘Paris Hilton da Rússia’ (eu não sei se ficaria feliz ao receber uma referência como essa na vida) foi muito mais longe ao aparecer em um programa de televisão USANDO UM IPHONE!!!

Detalhe: ela era a apresentadora do programa.

Apesar da moça tentar disfarçar o que estava fazendo, todo mundo que viu o programa dela se deu conta que aquele dispositivo era um iPhone de toda regra.

#fail

 

 

Agora, a Samsung está processando Ksenia, e que uma indenização de nada menos que US$ 1.6 milhão. Tudo por causa de um descuido que mostra como essas celebridades não conseguem ler com atenção os contratos que gerenciam as suas vidas.

Insisto que não é a primeira vez que eu vi algo desse tipo acontecer, e que não será a última. E o mais impressionante de tudo isso é que a Apple continua a ter os seus embaixadores indiretos, e sem pagar um centavo pela publicidade.

Será mesmo que ninguém é pago para dar esses furos? Ou é apenas fruto da displicente espontaneidade humana diante de um gadget incrível?

Vai saber.

 

Via Apple Insider