Esse sensor é capaz de se aderir a um dente e, via radiofrequência, transmite dados sobre os alimentos que você ingere, informando o nível de açúcar, sal e álcool em tempo real.

O projeto foi desenvolvido por Fiorenzo Omenetto, engenheiro da Universidade de Tufts, e espera que o dispositivo ajude a estabelecer relações concluentes entre a dieta e a saúde.

Os protótipos atuais de 2 mm x 2 mm utilizam um design de um sensor de três capaz, com uma capa interna de material com resposta biométrica, fechado por dois ressonadores. As capas de material com resposta biométrica são feitos de uma película de seda ou hidrogel.

Essa película pode conter enzimas ou anticorpos que detectam moléculas específicas. Quando isso acontece, as condições químicas entre os ressonadores mudam. O hidrogel muda de tamanho em função do que você está mastigando.

Os ressonadores atuam como externa que colhem os dados e transmite em rádio frequência. Nos primeiros testes, voluntários testaram o chip bebendo água, suco de laranja, álcool, enxaguante bocal e sopa. O chip transmitiu mudanças de frequência em função da ingestão de açúcar, sal e alcool.

As mudanças não revelam a quantidade desses alimentos e ingredientes ingeridos. Com mais dados e testes é possível obter essas informações.

 

Via Ars Technica

Leia também:  Teste de benchmark pra quê, não é mesmo?