Início » TV por Assinatura » Star+ deve custar R$ 32,90 por mês. E aí… vai encarar?

Star+ deve custar R$ 32,90 por mês. E aí… vai encarar?

Compartilhe

Vazamentos no mundo da tecnologia existem para serem comentados, de modo que estamos aqui no nosso papel de comentar as informações que caíram no nosso colo. Há quem diga que o Star+ terá como mensal de R$ 32,90 e valor no combo com o Disney+ de R$ 45,90 por mês, e já podemos realizar algumas reflexões sobre essa informação.

Antes, é importante reforçar que este não é o valor oficial da nova plataforma de streaming da Disney, mas sim uma informação que veio de um vazamento de um site que obteve os valores de forma antecipada.

Ainda resta saber qual será o valor para quem contratou o Disney+ no período promocional, e o valor da assinatura anual do combo entre os dois serviços.

Porém, já podemos perguntar para o amigo leitor…

 

 

 

E aí… vai encarar?

Pra começo de conversa, era de se esperar que a Disney iria oferecer preços diferentes para Disney+ e Star+. E no caso do segundo serviço, ele tende a ser mais caro porque, em teoria, possui um catálogo maior.

Também não chega a ser surpresa ver a Disney estabelecendo como valor de combo Disney+ e Star+ pelo mesmo valor antes cobrado pelo plano mais completo da sua principal concorrente, a Netflix (que agora cobra R$ 55,90/mês pelo pacote mais completo). Tudo o que o Mickey quer é colocar o assinante na posição de ter que escolher uma das duas propostas.

De qualquer forma, a brincadeira pode ficar com um preço salgado para alguns usuários que, de qualquer forma, vão achar o valor de R$ 45,90 mensais elevado, seja para os streamings da Disney, seja para a proposta da Netflix.

Por outro lado, quando olhamos para o conjunto completo, o combo Disney+ e Star+ é bem mais completo que o da Netflix, e até mesmo quando comparado com toda a concorrência que possui preços mais competitivos.

Além dos conteúdos por streaming já conhecidos das duas plataformas, os assinantes ainda contarão com a programação esportiva da ESPN, iniciando assim uma nova tendência de consumo de conteúdo pela internet.

É uma forma das plataformas produtoras de conteúdo em fugir da TV por assinatura tradicional, uma vez que sua programação está disponível em suas respectivas plataformas (e ninguém vai querer pagar duas vezes pelo mesmo serviço).

Precisamos esperar pelo anúncio oficial da Disney sobre os preços do Star+. Porém, baseado nas primeiras informações, é correto dizer que cada usuário vai ter que escolher com critério e cuidado quais são as plataformas que desejam assinar para chamar de sua.

Uma coisa é certa: a competição está aberta, e assim como a Warner fez recentemente com o HBO Max, a Disney quer vir com tudo com o Star+. E ainda entendo que a Netflix terá que rever conceitos sobre sua estratégia de negócios.

Do jeito que está, a calculadora vai trabalhar mais que o controle remoto para muita gente.


Compartilhe