Starbucks, e o dilema do café sem gelo no TikTok: quem tem razão? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Variedades » Starbucks, e o dilema do café sem gelo no TikTok: quem tem razão?

Starbucks, e o dilema do café sem gelo no TikTok: quem tem razão?

Compartilhe

A polêmica não é nova. É uma repaginação de uma discussão que já aconteceu no passado, mas que persiste no presente, agora com uma nova franquia.

Eu amo os cafés do Starbucks. E você pode me julgar afirmando que aquilo que ele serve não chega perto de ser considerado café. E eu até concordo com você. De vez em quando, eu gosto de coisas que são de qualidade ou gosto duvidoso.

Podia ser pior. Eu poderia ter digitado 17 > CONFIRMA em 2018. Isso sim é gostar de porcaria na vida.

Ops… cedo demais?

Mas fato é que o Starbucks está envolvido na mesma polêmica que o McDonald’s estava no passado, onde no lugar da Coca-Cola, temos o café.

Em comum, a quantidade de gelo dentro de um copo.

 

 

 

O copo meio cheio (de café e gelo), o copo meio vazio (de café)

 

@chronicavida 🤡🤡🤡 #starbucks #coffeetok #lifehackgonewrong#fypシ #fypage ♬ الصوت الأصلي – فهد ابن الموصل

Uma usuária do TikTok decidiu denunciar um barista que trabalha no Starbucks por encher o seu copo de café até a metade. Algo que, por si, já é grave. Porém, o incidente piora pelo fato do barista fazer isso depois que a cliente pediu para que não colocasse gelo em seu copo.

Ou seja, ele colocou café no copo pela metade, pois a outra metade seria correspondente ao gelo que ela não quis no copo.

Como se gelo fosse bebida.

Pode isso, Arnaldo?

O simples fato de você não querer beber um café gelado e sim quente não dá o direito do barista substituir por nada o ingrediente que deixava o café gelado. Não faz o menor sentido. Até porque se a cliente pedisse o café quente, ele viria cheio de café, e não com café pela metade e uma bola de fogo para completar.

Até dá para pensar que o barista queria fazer bullying com a cliente. Ou estava com raiva dela. Vai saber. Isso não pode estar previsto na política laboral do Starbucks, onde os clientes terão que ser os mais descritivos possível para realizar o pedido do seu café.

Mas o pior vem agora.

Quando a cliente viu o que aconteceu, ela pediu de forma imediata ao atendente que completasse o copo com o precioso líquido preto dos deuses profanamente definido por meros mortais como “café”. E a resposta do funcionário foi: para completar o copo, tenho que cobrar 0,70 centavos de dólar.

 

 

 

O pior é que isso é comum lá fora

Confesso que nunca vi isso acontecer no Starbucks no Brasil.

Sempre que pedi um café preto normal e corrente, recebi um copo lotado de café pelando de tão quente. E no caso do café gelado, sempre foi café com gelo e pronto.

Porém, os internautas norte-americanos começaram a compartilhar as suas experiências com o Starbucks, confirmando que esta prática é mais comum do que se imagina. Várias pessoas passaram pela mesma experiência, algo que considero inaceitável em vários níveis.

Por outro lado, é sempre importante observar que o café que a cliente pediu foi um expresso. Ou seja, uma versão de café que, tradicionalmente, sempre vem com uma quantidade de líquido muito menor que as demais. Ou seja, não pedir o gelo na bebida resultou em pouco líquido dentro de um copo.

É importante lembrar que, diferente do seu quarto e do shake cheio de proteína que você prepara todas as manhãs, o mundo do café tem regras próprias sobre a forma de preparo, preço, quantidade e combinação de ingredientes. Ou seja, se você pede um café expresso sem gelo, o resultado muito provavelmente será o mesmo apresentado pelo Starbucks.

O que não isenta o Starbucks da mesquinharia em não encher o copo da moça com café dessa vez e, ao mesmo tempo, informar o que pode acontecer se isso se repetir.


Compartilhe
@oEduardoMoreira