surface_black_c.11367094729.original-800x450

Steve Ballmer, CEO da Microsoft, deixou claro durante uma recente reunião interna realizada na última semana no campus da empresa em Redmond, que “não está contente” com as vendas do Surface RT, tablet lançado pela empresa junto com o Windows 8 no final do ano passado, com o objetivo de abrir mais um segmento no seu portfólio de produtos.

Para Steve Ballmer, a chave do pouco êxito nas vendas do Surface é que a Microsoft fabricou muitas unidades do produto, e agora, eles se veem incapazes de vender o estoque restante. A empresa tornou oficial na semana retrasada uma redução de preços de até 30% nos seus tablets, com o objetivo de aumentar o interesse dos consumidores em seus produtos.

Segundo a fonte próxima aos assuntos tratados na tal reunião privada, a Microsoft está fazendo de tudo para melhorar os resultados de vendas do Surface de forma exponencial nesse período do ano (meio do ano, férias no Hemisfério Norte), preparando grandes campanhas de marketing, centradas na volta às aulas, ou para os educadores que voltarão ao trabalho em colégios e universidades a partir de agosto.

Não é segredo para ninguém que a Microsoft já está trabalhando na sua nova geração de tablets. Os novos produtos devem ser anunciados no final de 2013 ou começo de 2014, e contarão com a nova linha de processadores Intel na versão Pro, que devem entregar ao dispositivo múltiplas vantagens, especialmente no que se refere ao desempenho do dispositivo e ao consumo de bateria.

E apesar de nada ser confirmado, é possível que o Surface RT, produto que a Microsoft defende com unhas e dentes apesar de todas as críticas, passe a incorporar os novos processadores Qualcomm Snapdragon 800 em uma nova versão.

Ainda segundo a fonte, durante a tal reunião, também sobrou tempo para falar do Windows Phone 8. Ballmer discutiu abertamente a necessidade do Instagram chegar ao sistema operacional móvel, deixando claro que, para ele, é mais importante ter um aplicativo de qualidade e com tamanha importância como é o caso da rede social de fotos do que um numero maior de aplicativos em sua loja.

Faz muito tempo que o projeto do Instagram para Windows Phone está na mesa de projetos do Facebook. A pergunta é: por que a rede social de Mark Zuckerberg, que possui ótimas relações com a Microsoft, não demonstra ter a intensão de desenvolver o seu aplicativo para o Windows Phone? A única resposta que encontro é “o Windows Phone não tem usuários suficientes para justificar nossos esforços no desenvolvimento do Instagram para o sistema”.

Algo que, particularmente, acho uma bobagem. Afinal de contas, pense no marketing positivo que o Instagram/Facebook poderia ter com o aplicativo sendo utilizado massivamente pelos usuários dos smartphones Nokia Lumia, e suas câmeras de alta qualidade de captação de imagem.

Por fim, mas não menos importante, Steve Ballmer sinalizou também a decepção ao ver o número de computadores com Windows 8 vendidos desde o seu lançamento. A maioria dos envolvidos nos planos da empresa entendem que o principal problema das vendas do sistema operacional está nos pontos de venda, que precisam se esforçar mais para obter maiores resultados. E, nesse sentido, a expansão das lojas da Microsoft será uma peça chave para a melhora dos números.

Comentários? Pois não!

No caso do Surface, isso era de se esperar. O tablet não está disponível em muitos mercados com considerável potencial (Brasil inclusive), muito em parte por culpa da própria Microsoft. O Surface RT é uma proposta interessante de tablet com Windows, porém, é caro e limitado (já que usa o Windows RT). O seu lançamento no Brasil é algo financeiramente inviável, e acredito que isso acontece em outros países com perfil econômico semelhante. E isso faz com que a Microsoft deixe de ganhar dinheiro com esses mercados.

Sobre o Windows Phone e o Instagram, Ballmer tem um ponto. O Instagram é um dos motivos pelos quais alguns (poucos) usuários de outras plataformas não migram de vez para o Windows Phone. É a cereja no bolo que falta para o sistema entrar de vez na briga. E, de novo: com o advento das câmeras dos modelos Nokia Lumia, o menino Zuck perde uma ótima oportunidade de capitalizar em cima do principal ingrediente do Instagram: a imagem.

Sobre o Windows 8, acho que Ballmer também não leva em consideração a queda de vendas dos computadores ao redor do planeta, algo que influencia de forma direta nas vendas dos produtos com o sistema operacional da Microsoft. As pessoas não compram mais computadores. Estão comprando tablets e smartphones no seu lugar. E muitos que já contam com um PC com Windows ainda não atualizaram para o Windows 8 pelos mais diferentes motivos. Entendo que Ballmer precisa pensar nesse aspecto também.

Mas, caro Ballmer: não fique triste. Dias melhores virão!

Com informações do alt1040.com