Tag Archives: casemod

Veja o Nokia Lumia 525 executando o Android Marshmallow

by

lumia 525

Um usuário do XDA Developers conseguiu executar o Android Marshmallow em um Nokia Lumia 525.

 

Com um CyanogenMod

O modding está longe de ser perfeito, e tem muitas coisas para melhorar. O processo de instalação envolve remover o Windows Phone e o firmware UEFI, assim como instalar o bootloader,cehe utilizar o TWRP Manager e finalmente o CyanogenMod 13 na sua versão personalizada do Android 6.0.1.

No final das contas, o Lumia 525 inicializa no Lumia 525, mas detalhes como o som, o modem ou a conexão WiFi não funcionam bem e alguns erros  que resultam em incômodos fazem com que essa modificaçmmmmmmmmmmmmmm .ão não não seja recomendada para instalação e uso diário, mas sim para os smartphones secundários.

Em teoria, o modding pode funcionar com o Lumia 520, que é quase idêntico ao Lumia 525, já que conta com o mesmo SoC e um processador de dois núcleos a 1 GHz, mas com 512 MB de RAM, o quer pode afetar consideravelmente o desempenho do dispositivo, uma vez que o Android depende muito da quantidade de RAM instalada.

Em resumo: não é um modding perfeito mas se você tem um lumia 525/520. Pode ser uma opção interessante para dar uma sobrevida do dispositivo, podendo inclusive receber melhorias no futuro, sendo assim uma melhora experimental.

 

Via Liliputing

O teclado Lego da Art Lebedev que queria se parecer com o Optimus Maximus

by

teclado-lego

Estamos diante de um teclado 100% funcional, fabricado com peças Lego, pelas mãos de Jason Alleman. O produto é baseado em um teclado normal, mas com um toque totalmente personalizado, e altamente inspirado no teclado Optimus Maximus da Art Lebedev. A seguir, veja um vídeo onde Jason explica como ele conseguiu fabricas as teclas, e até mesmo ver com detalhes alguns dos curiosos blocos utilizados no design.

 

Um “Mini Mac”. Isso mesmo: uma versão miniaturizada do Apple Mac

by

mini-mac

Se você é um fã incondicional da Apple e é colecionador dos seus primeiros computadores, fiquem atentos a esse post. Olha só o que o nosso amigo John Leake, do site RetroMacCast, nos apresenta: um Mini Mac (não confundir com Mac Mini).

Os itens para construir um desses são relativamente simples de serem encontrados, mas contundentes: uma réplica de um Macintosh original, mas em versão reduzida, e o Raspberry Pi em seu interior. Essa combinação explosiva pode resultar em um computador em miniatura (na verdade, com um terço do Mac original), que foi feito a partir de uma placa de PVC, que inclui uma tela de 3.5 polegadas (com resolução de 512 x 384).

Sobre a sua conectividade e demais funcionalidades, o conjunto possui um teclado e mouse conectados via Bluetooth, e possui duas portas USB, uma HDMI e um conector Ethernet. Mas o mais divertido disso tudo é quando ligamos o equipamento: ele roda o System 6, através do um emulador de código aberto Mini vMac.

Vídeo abaixo, com o produto em funcionamento.

 

Via Mashable, RetroMacCast

Um pinball de Duck Hunt nos lembra como era bom os temos do NES (em vídeo)

by

duck-hunt-pinball

Os mais velhos certamente se lembram dessa. Os mais novos, devem ter trombado com uma dessas no Windows 95 ou no Xbox 360. Mas isso não importa. Quem ficou horas diante da TV jogando Duck Hunt para NES sabe como era divertida a coisa. E vai gostar dessa máquina de pinball construída pelo modder Skit-B, que além dos sons tradicionais das máquinas de filperama do passado, contam com as respectivas animações do jogo em 8 bits.

A máquina levou um ano para ser construída (uma vez que Skit-B trabalhou nela durante o seu tempo livre), o que justifica a sua riqueza de detalhes. O pinball mostra cores e objetos baseados no jogo, enquanto que a máquina em si inclui um mix de partes mecânicas e opções computadorizadas.

Infelizmente, o produto não será vendido, muito menos distribuído em estabelecimentos comerciais. Serve de consolo que você pode ver o vídeo abaixo, e relembrar os bons tempos, em dose dupla.

@ Arcade Heroes

Project Unity está concluído: veja como 15 consoles de videogame couberam em um

by

project-unity

Desde 2008, quando comecei a escrever na internet, eu vi muitos dispositivos capazes de executarem jogos de múltiplos consoles em um único produto. Sempre quis um console “híbrido”, para economizar espaço e ter um dispositivo de tecnologia que pudesse romper os limites tradicionais do “cada console no seu lugar”. Porém, não imaginava que um dia pudesse ter o produto mais completo de todos os tempos (nesse segmento): o Project Unity

O já muito conhecido Benjamin Heckendorn (ou Ben Heck, para os íntimos: já falei muito desse cara nos meus blogs) ele trabalhou com um indivíduo que responde pelo nome de Bacteria, para criar o console Unity, que é o que você vê na imagem superior. Esse console inclui em suas entranhas nada menos que 15 consoles diferentes, incluindo os mais populares como o SNES e PlayStation 2, permitindo que você rode jogos de até 18 formatos diferentes.

A dupla dedicou mais de 3.500 horas de sua vida para concluírem o projeto, além de 300 metros de cabos e US$ 700 de suas contas bancárias. O resultado é uma loucura tecnológica jamais vista, já que o produto não usa nenhum tipo de emulador (o que tornaria a missão bem mais fácil), mas sim todos os componentes originais dos correspondentes consoles.

Eu sei que você está curioso. Segue abaixo a lista de consoles envolvidos nesse projeto:

  • Atari 7800 (compatível com o Atari 2600)
  • Amstrad GX4000
  • Colecovision
  • Intellivision
  • Sega Master System
  • Sega Mega Drive
  • Sega Saturn
  • NES
  • SNES
  • Nintendo 64
  • GameCube (com suporte ao GameBoy Advance)
  • Neo Geo MVS
  • TurboGrafix
  • PlayStation 2 (compatível com o PSOne)

A seguir, você pode ver o vídeo com uma reportagem onde o Bacteria descreve todas as dificuldades vividas para tentar unificar o cabo elétrio, a saída de vídeo e o joystick, algo que nem eu imagino como isso pode ser possível (bom, é possível porque eles conseguiram). Três anos de sangue, suor, lágrimas e dinheiro são mostrados em um vídeo de pouco mais de 15 minutos.

E são coisas desse tipo que me estimulam a escrever sobre tecnologia todos os dias.

Para mais informações sobre o projeto, acesse o site do Bacteria.

Ben Heck criou um sistema de troca automática de discos do Xbox 360

by

Ben Heck, um dos mais famosos especialistas em modificar videogames e produtos eletrônicos do mundo, apresenta mais uma de suas soluções criativas, pensadas em trazer comodidade para quem tem muitos jogos de Xbox 360 em casa. Ele desenvolveu um sistema de troca automática de discos para o console da Microsoft.

Na verdade, esse projeto do Ben é parte de um desafio que ele propôs em um fórum especializado em modificação de videogames. Heck está disposto a doar o projeto do trocador de discos, desde que o vencedor se proponha a concluir o trabalho, utilizando uma solução eficiente e criativa para que o sistema funcione por completo. Heck deixou os principais componentes do sistema montados, mas deixou o mesmo inacabado de propósito, para incentivar o desafio aos demais membros do fórum.

Do que já está montado, Heck utilizou um velho CD player, com sistema de troca de discos em forma de carrossel, e já deixou instalado o software para o funcionamento do mecanismo de troca instalado. A partir daí, é por conta do vencedor do concurso, que precisa enviar para o criador do projeto a sua solução em texto para concluir o projeto. Ben vai analisar todas as soluções enviadas, e a mais criativa e funcional vai levar o projeto para casa. As ideias poderão ser enviadas até o dia 30 de agosto de 2011.

O vencedor, se conseguir concluir o projeto, terá um sistema de troca de discos para o Xbox 360, que funciona através de um controle remoto, com um mecanismo completo o suficiente para colocar e retirar os discos do console. Fica a nossa curiosidade para saber como o sistema vai ficar depois de pronto.

via Technabob