Tag Archives: ces 2013

8 núcleos em um processador de smartphone. Quem diria que um dia eu veria isso…

by

A CES 2013 acabou, e entre tantas novidades pensadas para o mundo do entretenimento (principalmente TVs com telas com resolução 4K), os dispositivos móveis ficaram um pouco “ofuscados” na feira de Las Vegas. Mas tem um motivo muito justo para isso ter acontecido: no final do mês de fevereiro, teremos a Mobile World Congress 2013, em Barcelona. E aí sim os dispositivos móveis devem reinar absolutos. Mas isso não quer dizer que pelo menos um anúncio ligado ao mundo da mobilidade não merecesse destaque.

A Sasmung decidiu “brincar” (no bom sentido), anunciando uma nova plataforma de processadores para smartphones, a Exynos 5 Octa, que possui nada menos que 8 núcleos de processamento ao seu dispor. Vale lembrar que não estamos falando de um processador “octa-core”, ou seja, um único processador com oito núcleos de processamento. Basicamente, eles conseguiram colocar dois potentes processadores quad-core no espaço de um único processador, e esses dois processadores vão trabalhar de forma independente, para entrar em ação em momentos específicos. Um deles atua com as tarefas mais simples, enquanto que o outro se encarrega com as tarefas mais complexas e pesadas no smartphone. Mas ambos trabalhando juntos, gerenciando o sistema juntos, e convertendo esse trabalho todo em uma economia de bateria e melhor performance.

Sabe, lá atrás, quando comecei a ouvir falar de smartphones na minha vida (na metade da década de 1990), eu me dava por satisfeito se eu tivesse um telefone com funções de agenda eletrônica, ou que pudesse gerenciar meus contatos e compromissos de forma eficiente. Os modelos de Palm que eu tive no passado faziam isso muito bem, e até mesmo alguns celulares mais incrementados, que insistentemente chamávamos de “smartphone” pela gama de recursos conseguiam fazer isso sem uma grande necessidade de recursos de hardware. Um processador bem mais simples, com poucos MHz e pouquíssima quantidade de RAM era o suficiente para gerenciar uma ROM bem feita.

Hoje, ficamos irritados quando trabalhamos com um smartphone com um único núcleo de processamento. E posso dizer que não é nenhum exagero essa irritação.

Com o passar dos anos, os fabricantes aumentaram nossas expectativas em relação aos dispositivos móveis. Ofereceram mais e mais possibilidades aos smartphones, que hoje, para muitos casos, eles substituem o nosso notebook em tarefas simples. Logo, quanto mais rápido ele “pensar”, e quanto maior for o “fôlego” (a.k.a. RAM) ele tiver, mais coisas ele vai fazer. Mas muitos achavam que os processadores para dispositivos móveis estavam chegando em seu ponto limite de evolução e desenvolvimento com os processadores quad-core. Pois bem, a Samsung chega para mostrar que o limite é um pouco além disso, com uma solução que podemos dizer que é uma inovação, já que pouquíssimos fabricantes tinham pensado nisso antes.

Sem falar em todo o trabalho de engenharia envolvido para colocar dois processadores em um espaço ainda menor, dentro de um único chip. Tudo indica que os sul-coreanos dessa vez deram um passo muito consistente para oferecer o smartphone “dos nossos sonhos”. Não que ele já não exista, mas ter um dispositivo que é mais potente, mas que oferece uma eficiência de autonomia de bateria de até 70% maior que a média do mercado é simplesmente o sonho de todo geek.

Nessa semana, respondi o comentário de um internauta dizendo que era “um absurdo” um RAZR HD ter uma autonomia de bateria que é suficiente para aguentar o horário comercial (das 9h até as 18h). E isso porque estamos falando de um dispositivo com processador dual-core de 1.5 GHz, tela de 4.7 polegadas HD, conectividades 3G, WiFi, GPS… enfim, uma gama de recursos que naturalmente consomem uma grande quantidade de bateria. Até compreendo o desconhecimento do usuário (pois a maioria é assim), mas em partes, eu concordo com ele. É difícil de entender que os fabricantes tenham chegado nesse ponto de desenvolvimento de hardware, mas não encontraram uma solução para aumentar a autonomia de bateria nos dispositivos.

Quem sabe a solução está justamente no processador, parte vital no gerenciamento de todos os recursos do equipamento. Mais: quem sabe a solução seja justamente aumentar a capacidade de fazer mais coisas ao mesmo tempo, e direcionar o que esses núcleos a mais vão fazer. No mundo “normal”, em grandes corporações, as funções designadas se convertem em melhores resultados para todos. Talvez a Samsung também tenha entendido isso, e descoberto no Exynos 5 Octa a nova fase no segmento de processadores para smartphones.

Torço para que seja verdade, e para que os demais fabricantes acompanham essa mesma ideia.

Jabra apresenta os seus novos fones de ouvido Revo, Revo Wireless e Vox

by

A Jabra apresentou três novos fones de ouvido durante a CES 2013, pensados nos amantes da música. Abrem os trabalhos os modelos Revo e Revo Wireless com Bluetooth (foto acima), um par de fones com processamento de áudio Dolby Digital Plus, assim como um aplicativo especial para iOS e Android, para que você consiga extrair o máximo de desempenho para ouvir as suas músicas preferidas.

Se você prefere um produto menos volumoso, a empresa também apresentou o modelo Vox, que tem um design bem peculiar. Por enquanto, não há detalhes concretos sobre o preço ou data de lançamento desses produtos, apesar da Jabra estimar que todos estarão disponíveis durante o segundo trimestre de 2013.

Via Jabra

D-Link apresenta o SharePort Go, um router de bolso com leitor de cartões SD

by

Um roteador no bolso? Claro que sim! Ter internet em qualquer lugar é algo que todos nós queremos desde antes da invenção da própria internet (talvez). Por isso, a D-Link apresentou o SharePort Go, um roteador portátil que transforma o acesso à internet via Ethernet em um hotspot Wi-Fi, contando ainda com a vantagem de ter uma bateria integrada, além de compartilhar o conteúdo multimídia.

Imagine você, chegando no seu quarto de hotel, e contar apenas com um acesso à rede via Ethernet. Ou seja, seu tablet, smartphones e até mesmo ultrabook (sem entrada Ethernet) ficarão offline. Com o SharePort Go, isso não acontece, já que o produto compartilha a rede com cabo no modo sem fio.

O modelo ainda conta com um leitor de cartões SD, e a possibilidade de compartilhar a conexão através de modems 3G. Seu preço é de US$ 120, e chega ao mercado norte-americano em abril.

Via Engadget

Intel disponibiliza na CES 2013 uma árvore feita com 176 ultrabooks e quase 6 metros de altura

by

A Intel colocou em seu estande na CES 2013 uma árvore interativa, feita com 176 ultrabooks. Essa árvore mede quase seis metros de altura, e os visitantes da feira podem enviar flores para a sua copa ao tocar nos dispositivos.

O equipamento permite que o visitante crie a sua própria flor na tela sensível ao toque dos ultrabooks conversíveis presentes no estande, e depois, faça o envio para a copa da árvore. A Intel acredita que mais de 500 mil toques serão realizados ao longo do evento, formando assim mais de 200 mil flores. A árvore é composta de ultrabooks que já estão disponíveis no mercado internacional.

Via Assessoria de Imprensa – Intel Brasil

Griffin apresenta seu dock de carga Powerdock 5, e novos adaptadores

by

A Griffin apresenta ao mundo um interessante dock de carga, o PowerDock 5, que permite ao usuário a recarga de até cinco dispositivos simultaneamente (incluindo cinco iPads). Seu preço é de US$ 100, e chega ao mercado norte-americano no segundo trimestre de 2013. Além disso, dois novos adaptadores, o PowerBlock e o PowerJolt foram apresentados (o primeiro é de parede, e o segundo, para automóveis). Os dois se destacam por contar com a tecnologia ChargeSensor da Griffin, que controla a quantidade de energia enviada para cada dispositivo. Preços de US$ 30 e US$ 25, respectivamente.

Via Engadget

Fujifilm apresenta suas novas câmeras X100s e X20

by

A Fujifilm apresentou oficialmente os novos modelos da série de câmeras X, com as novas X100s e X20.

Começando pela primeira, que é a sucessora da X100, e chega com a credencial de contar com o foco automático mais rápido do mundo, com os seus 0.08 segundos de tempo de foco, e que conta com uma objetiva fixa de 23 mm f/2.0. No seu interior, ela conta com um sensor APS-C X-Trans de 16.3 megapixels, que promete um “desempenho comparável com uma Full Frame”, além do clássico visor híbrido, que tanto caracteriza os modelos da empresa.

Já a X20 é a substituta direta da atual X10, com um sensor X-Trans de 12 megapixels de 2/3 polegadas, um avançado visor óptico (não híbrido), uma objetiva de 4x (f/2.0-2.8) e a capacidade de gravar vídeos em 1080/60p. Disponíveis nas cores preto e preto/prata, a Fujifilm não revelou preços ou datas de lançamento dos modelos anunciados.

Via Fujifilm (X100s e X20)

Novo Magic Remote da LG entende a linguagem natural e controla vários dispositivos

by

Um novo Magic Remote da LG será apresentado em 2013, e com importantes melhorias. A mais destacada delas é que esse controle passa a ser universal, permitindo o controle de múltiplos dispositivos. Outra novidade interessante do Magic Remote é que ele contará com o controle de voz em linguagem natural.

O que quer dizer isso na prática? Isso quer dizer que você poderá dizer o nome do programa ou canal a ser sintonizado, e o controle faz o resto, sem maiores problemas.

As novidades não terminam por aí. A LG aproveitou a nova versão para redesenhar o hardware do acessório, reposicionando os botões e a versão premium do controle contará com teclas retroiluminadas. Será exibido ao vivo na CES 2013 em Las Vegas. Por enquanto, apenas mais uma foto para ilustrar esse post.

Via Engadget

O que esperar da CES 2013?

by

Quem trabalha ou escreve sobre o mundo da tecnologia não tem férias. O ano inteiro acontece alguma coisa, e ou você se programa para tirar férias, ou você fica escrevendo o ano todo. No meu caso, por exemplo, entre os dias 21 de dezembro de 2012 (sim, no fim do mundo… #not) e 06 de janeiro de 2013, eu estou de férias. Não escreverei nada, e nem chegarei perto do feed de notícias de outros blogs. Mesmo porque, no dia 08 de janeiro de 2013, já temos o primeiro grande evento do ano no mundo da tecnologia, a CES (Consumer Electronic Show), em Las Vegas.

A CES 2013 já começa esvaziada. Ou, pelo menos, menos animada. No evento do ano que vem, não teremos o até então tradicional keynote de abertura da Microsoft, com Steve Ballmer dando notícias animadoras, com declarações ufanistas, e atirando para todos os lados. A Microsoft estará presente no evento através de seus parceiros e pelos produtos apresentados (com Windows 8 e Windows Phone), mas não fará nenhuma ação especial, uma vez que entende que um evento como a CES não é mais tão funcional assim para a empresa. Preferem eventos específicos e exclusivos, e não dividir as atenções para os outros.

Isso até faz sentido. Se olharmos para as marcas que estarão presentes na CES 2013, a grande maioria delas estão mais envolvidas com o mercado de consumo de eletrônicos do que a própria Microsoft. Exemplos: Qualcomm (que faz chips para diversos fabricantes), Panasonic, Verizon (que vê na CES uma oportunidade melhor de promover os seus serviços nos Estados Unidos do que na MWC), Samsung (que óbvio…), AT&T (com os mesmos argumentos da Verizon) e até a Coca-Cola está na lista de empresas com keynotes no evento. Ou seja, para quem vai em Las Vegas, o refrigerante de graça está (quase) garantido.

Então… o que esperar do evento?

Bom, se seguir a tendência dos últimos anos, teremos um maior foco nas TVs, mas com as novas definições de imagem (4K e 8K). Aliás, os primeiros modelos com resolução 4K já chegaram no Brasil, e acredito que a ideia dos fabricantes é mesmo em mostrar que esses modelos vieram para ficar, e isso, no mundo todo. Não creio que os fabricantes vão conseguir oferecer produtos com preços populares e acessíveis logo de cara (até porque eles nunca conseguiram isso), mas essa será a primeira CES onde veremos esses modelos em profusão.

Outra certeza sobre a CES 2013 é que os equipamentos com Windows 8 estarão em evidência. Desktops, notebooks e principalmente Ultrabooks serão apresentados em grande quantidade no evento, o que deve agradar de forma considerável ao pessoal da Microsoft, que reclama da baixa demanda do Windows 8 por conta de seus parceiros. Bom, eu concordo que os lançamentos estão em um volume bem menor do que eu imaginava, principalmente se levarmos em consideração que estamos no período de vendas mais forte do ano. Por outro lado, os fabricantes estão receosos em oferecer novos produtos no mercado, pois todos ainda estão observando como será a reação do consumidor com a nova proposta da Microsoft em seu sistema operacional.

Sim, também veremos produtos de mobilidade na CES, mas em uma escala bem menor. O motivo é simples: A MWC (Mobile World Congress), principal evento ligado à mobilidade no primeiro semestre, acontece já em fevereiro de 2013, em Barcelona (Espanha). Alguns produtos que já devem chegar nas próximas semanas no mercado norte-americano devem ser apresentados no evento de Las Vegas, mas as principais apostas (e um Samsung Galaxy S IV, talvez) só serão apresentadas no evento europeu.

Eu particularmente espero uma CES mais dinâmica. Soluções interessantes, propostas atraentes e preços competitivos. Talvez veremos a Samsung mais uma vez atraindo os holofotes pela quantidade de lançamentos que apresentarão no evento, mas estou esperando por surpresas. O primeiro grande evento do ano (que eclipsa completamente a Macworld Expo, que ainda existe, acredite se quiser) é sempre sinônimo de muito trabalho para mim, mas sempre é algo muito divertido. É uma forma rápida de dizer para mim mesmo: “um novo ano começou”.