nbc-hollywood-game-night

Demorou algumas semanas, mas finalmente temos aqui as primeiras impressões do novo game show da NBC. Hollywood Game Night oferece uma proposta de programa que pode acontecer na sala de estar de qualquer norte-americano, e aí pode estar a grande graça do programa. Isso, e as celebridades tentando mostrar o seu conhecimento sobre cultura inútil.

Para começar, um esclarecimento: diferente do que acontece no Brasil, nos Estados Unidos não existe um “artista exclusivo” de um canal. Como a maioria deles fazem parte do Sindicato dos Atores de Hollywood (SAG), pelas suas regras, existe uma liberdade para que um determinado artista que está em uma produção em um canal apareça em outro canal. Como é o caso específico de Jane Lynch, que tem contrato com a 20th Century Fox por conta de Glee, mas pode apresentar um programa na NBC.

Sem falar que o programa abraça astros que estão com produções em outros canais (e se não fizerem isso, eles não vão conseguir audiência – fato).

Dito isso, temos Jane Lynch (e não Sue Sylvester, fiquem tranquilos) apresentando esse game show, que é inspirado nas noitadas que Sean Hayes (produtor executivo do programa) promovia em sua casa, onde colocava os seus amigos para participar de jogos de perguntas e respostas, adivinhações e mímicas. Na verdade, muita gente faz isso nos EUA e aqui no Brasil. Logo, por que não colocar essa ideia na televisão?

No caso de Hollywood Game Night, duas equipes com três celebridades cada são capitaneadas por um anônimo para participarem dos jogos. Tarefas do tipo “Mega Senha” (as dicas são passadas, e você precisa acertar a palavra-chave), colocar imagens em ordem cronológica, e jogos de mímica são disputados. A equipe que marcar mais pontos vence o jogo, e o anônimo capitão dessa equipe vai disputar a rodada bônus, que dá o direito a US$ 25 mil para o anônimo, e US$ 10 mil para uma celebridade dos dois times (que serão doados para uma instituição de caridade escolhida pela celebridade).

hollywood_game_night

Hollywood Game Night cumpre o com o seu papel de entreter quem está assistindo. É difícil de imaginar que tanta coisa aconteça no programa em apenas 60 minutos. Ainda mais quando temos no piloto um Martin Short bêbado e descontrolado. Fora isso, Jane Lynch arrebenta como host do show, conduzindo muito bem os convidados e interagindo de forma bem espontânea com os participantes.

A mecânica do programa também ajuda. Quando assistimos um game show, nós sabemos que ele funciona quando começamos a jogar junto com o programa. E é isso o que acontece com Hollywood Game Night. Naturalmente, você começa a responder as perguntas, junto com aqueles que estão jogando no estúdio. Tudo bem, algumas provas são mais voltadas mesmo para a audiência dos Estados Unidos (como por exemplo adivinhar qual é o alimento que está na tigela, apenas pela indicação da foto). Mesmo assim, para a geração conectada (ou para aqueles que conhecem um pouco de cultura pop), o programa é bem acessível.

Hollywood Game Night já é um sucesso da Summer Season na NBC. Venceu na audiência na sua estreia, e o segundo episódio registrou aumento de audiência. Não sei o que o futuro do programa nos reserva, muito menos se ele será exportado para a grade da Fall Season (muito provavelmente não, justamente por causa da agenda de Jane Lynch). Mas já podemos dizer que é um acerto do canal do Pavão. Faltava um programa desse gênero na TV, e ver astros do mundo da TV e do cinema em situações mais despojadas é uma boa sacada.

Olha só… estamos vendo mudanças na NBC? É cedo para dizer. Vamos esperar a Fall Season 2013-2014 começar…