2015-12-08 20.47.11

Eu continuo montando minha casa, comprando os itens que preciso (ou o que considero mais básicos para uma sobrevivência minimamente digna). Porém, me dou o direito de ter algum luxo. Por exemplo? Escolher uma geladeira com decoração diferenciada.

Eu estava procurando uma geladeira na OLX e nos grupos de desapego da vida (aliás, toda a minha casa será montada desse jeito, como já disse em um post anterior), até que me deparei com essa geladeira Consul de 240 litros, com essa decoração bem peculiar: o pinguim gigante.

Não sei se o antigo proprietário da geladeira era um geek, ou um conhecedor do mundo da tecnologia. Provavelmente não. A maioria das pessoas que eu conheço simplesmente vão achar que a pessoa colou um pinguim gigante na geladeira justamente por ser um pinguim, e nada mais. Mas para quem está por dentro dos paranauês da tecnologia, sabe que essa imagem tem um simbolismo bem legal.

Talvez eu não precisasse explicar esse significado para os leitores que me acompanham diariamente. Afinal de contas, eles são familiarizados com o mundo da tecnologia. Mas para outros que acabarem visitando esse post, e não são tão íntimos com o assunto, vale a pena o registro.

O pinguim é um dos símbolos máximos do Linux, sistema operacional que tem até hoje como seu principal inimigo a Microsoft. A filosofia de software livre incomodava os capitalistas de Redmond, que no passado temiam que as pessoas abandonassem os seus softwares pagos para instalar sistemas operacionais completos que são gratuitos e altamente customizáveis.

A imagem mostra o pinguim do Linux tomando de canudinho uma caixa de leite do Windows XP. E isso faz todo sentido.

Diante de toda a perseguição da Microsoft com as diversas distribuições abertas do Linux, tudo o que a filosofia de software aberto poderia responder para a gigante de Redmond na época é “suck it, Windows”. E para bom entendedor, nem preciso investir muito na tradução.

Hoje, as coisas mudaram um pouco. Como a Microsoft se tornou uma empresa de serviços e dispositivos, entende que precisa estar em todos os lugares, e em todas as plataformas. Por conta disso, entende que até o Azure precisa estar no Linux (a Microsoft andou elogiando a Mozilla dia desses). Mesmo assim, eles ainda torcem um pouco o nariz para esses sistemas abertos.

Apesar de adentrar no Android como se não houvesse o amanhã.

Mas não vou falar sobre isso agora.